São Paulo: Periferias concentram maior número de mortes e casos da Covid-19

As informações divulgadas pela prefeitura têm como base dados coletados entre os dias 11 de março e 3 de agosto

  • Por Jovem Pan
  • 05/08/2020 06h30 - Atualizado em 05/08/2020 08h07
EFE/ Fernando Bizerra coronavirus-brasil-favela Sapopemba, que faz divisa com a cidade de Santo André, tem uma população de 284 mil pessoas e é o distrito que mais tem mortes pela Covid-19 na capital paulista

As periferias de São Paulo são os lugares que mais concentram casos da Covid-19 na cidade. A zona leste da capital paulista é a região com maior número de mortes em decorrência da doença: ao todo, são 5.842 óbitos confirmados e sob suspeita. A zona sul e também a norte estão logo em seguida no elevado número de mortes. Nessas regiões, Sapopemba, Brasilândia e Grajaú são os distritos que lideram as ocorrências e registram cerca de 400 óbitos cada um. As informações divulgadas pela prefeitura têm como base dados coletados entre os dias 11 de março e 3 de agosto. Sapopemba, que faz divisa com a cidade de Santo André, tem uma população de 284 mil pessoas e é o distrito que mais tem mortes pela Covid-19 na capital paulista.

Em meio aos números ainda vivenciados na cidade, a volta às aulas presenciais segue incerta no município. De acordo com o secretário municipal de saúde, Edson Aparecido, a reabertura das escolas deve ser feita com cautela. Segundo ele, ainda é cedo para falar sobre o retorno dos alunos e todas as futuras decisões serão tomadas rigorosamente e baseadas em dados científicos. Esta é a mesma visão do prefeito da cidade de Registro, no Vale do Ribeira, que fica a 191 km da capital paulista. A cidade de 60 mil habitantes tem 17 mortes e regrediu para a fase vermelha. Para Gilson Fantin, as escolas só serão reabertas em 2021.

São paulo tem, até o momento,  23.700 mortes e 575.500 casos de infeções pelo coronavírus, sendo o estado com mais casos da doença no país. Na região metropolitana da capital, a taxa de ocupação de leitos chega a 59,3%, enquanto no estado é de 60,8%. Entre os 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 641 deles.

*Com informações da repórter Camila Yunes