PGR pede que o plenário do STF decida sobre validade de mensagens hackeadas

A Procuradoria-Geral da República também solicita que a Corte interrompa o julgamento da suspeição de Sergio Moro até que haja uma decisão sobre as conversas vazadas

  • Por Jovem Pan
  • 19/03/2021 05h30 - Atualizado em 19/03/2021 09h13
Divulgação/STFA PGR quer que a Segunda Turma da Corte interrompa o julgamento do ex-juiz Sergio Moro sobre sua possível parcialidade nas condenações do ex-presidente Lula 

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue em plenário se as mensagens apreendidas pela Operação Spoofing podem ser usadas em processos. A operação foi a que investigou a invasão de celulares de diversas autoridades. Também foi pedido ao Supremo que, até que haja a decisão sobre o tema, a Segunda Turma da Corte interrompa o julgamento do ex-juiz Sergio Moro sobre sua possível parcialidade nas condenações do ex-presidente Lula no âmbito da Lava Jato. O julgamento foi suspenso após o ministro Nunes Marques ter pedido vistas. Até então, a questão está empatada em dois a dois. No pedido desta quinta, a PGR citou a importância de definir o assunto, pois o processo pode ter outros desdobramentos. Ainda não há prazo para a retomada do julgamento na Segunda Turma do STF.

*Com informações do repórter Fernando Martins