Com rostos em destaque, plásticas faciais sobem durante a pandemia

Países como os Estados Unidos, Japão, Coreia do Sul e Austrália também registraram aumento no número de pacientes em tratamento

  • Por Jovem Pan
  • 29/07/2020 06h46 - Atualizado em 29/07/2020 09h12
PixabayO fato de as pessoas estarem passando mais tempo em casa, com os rostos em evidência em vídeo chamadas ou mesmo atrás das máscaras e até nas janelas, ajuda a explicar essa tendência

Trabalhando em casa por causa da pandemia, a artista plástica, Carla Santos, de 31 anos, aproveitou o período para tirar uma vontade antiga do papel: fazer uma cirurgia plástica na região dos olhos. Já se recuperando do procedimento, Carla teve receio de ir a um hospital no início por causa do medo de pegar a Covid-19. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, as cirurgias de face estão entre os cinco procedimentos cirúrgicos estéticos mais realizados no país, perdendo apenas para a Lipoaspiração e Prótese de Silicone. Durante a pandemia, a procura por essas cirurgias cresceu.

O fato de as pessoas estarem passando mais tempo em casa, com os rostos em evidência em vídeo chamadas ou mesmo atrás das máscaras e até nas janelas, ajuda a explicar essa tendência. Na clínica do cirurgião plástico Alan Landecker, houve um aumento de 200% nas intervenções estéticas nas pálpebras. Segundo o médico Fernando Almeida, especialista em procedimentos no nariz, os hospitais estão preparados para receber esses pacientes com segurança. No geral, não é só no Brasil que a busca por cirurgias plásticas disparou durante a pandemia. Países como os Estados Unidos, Japão, Coreia do Sul e Austrália também registraram aumento no número de pacientes em tratamento.

*Com informações da repórter Letícia Santini