PM de SP deve anunciar na sexta-feira esquema de segurança das manifestações

Protestos contra e a favor do presidente Jair Bolsonaro estão marcadas para acontecer no dia 7 de setembro na capital paulista; policiamento terá efetivo máximo para evitar o encontro dos grupos

  • Por Jovem Pan
  • 01/09/2021 06h22 - Atualizado em 01/09/2021 08h39
CELSO LUIX/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOA Avenida Paulista deve ser palco para os atos bolsonaristas, enquanto os opositores do governo Bolsonaro vão se reunir no Vale do Anhangabaú

Representantes de vários movimentos foram recebidos na sede do Comando Metropolitano da Polícia Militar, no bairro da Liberdade, Zona Sul de São Paulo, nesta terça-feira, 31. O principal motivo do encontro são as manifestações contra e a favor do presidente Jair Bolsonaro, marcadas para o dia 7 de setembro. Por isso, a corporação quis saber o que eles pretendem fazer no dia atos e o que será levado para as ruas. Inicialmente, governador João Doria havia proibido manifestações organizadas contra o presidente, mas sofreu uma derrota na Justiça e anunciou que não vai recorrer. Com isso, para evitar qualquer tipo de confusão, a Polícia Militar decidiu separar os manifestantes. A Avenida Paulista deve ser palco para os atos bolsonaristas, enquanto os opositores do governo Bolsonaro vão se reunir no Vale do Anhangabaú. Na próxima sexta-feira, 3, a polícia vai se pronunciar e divulgar como será feito o esquema de segurança para as manifestações na capital paulista. O policiamento terá efetivo máximo para evitar o encontro dos dois grupos. A PM já adiantou que o manifestantes pegos com objetos que ofereçam risco de vida serão presos.

*Com informações do repórter Maicon Mendes