Polícia do Rio de Janeiro afirma que não arquivou investigação sobre assassino de Marielle Franco

Segundo a corporação, apuração foi apenas suspensa para aguardar manifestação da Justiça sobre o processo que Ronnie Lessa responde

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2021 10h25
Imagem: Reprodução/Instagram: @marielle_francoVereadora Marielle Franco foi assassinada em março de 2018, mas mandante do crime ainda não foi descoberto

A Polícia Militar do Rio de Janeiro (PM-RJ) garantiu que não arquivou a investigação interna sobre a conduta do PM da reserva Ronnie Lessa, acusado de ser um dos executores da vereadora do PSOL Marielle Franco e do motorista dela Anderson Gomes, em uma emboscada que aconteceu no Estácio, centro-norte da capital, em março de 2018. Segundo a corporação, a investigação foi apenas suspensa, sob um ato administrativo para aguardar a manifestação do poder judiciário em torno do processo criminal a que Lessa responde. Ele e o ex-PM Élcio Queiroz estão presos foram do Rio de Janeiro pela mesma acusação desde 2019. Os dois devem ser levados ao tribunal do júri em 2022. O Ministério Público (MPRJ) continua investigando o caso, mas até agora não conseguiu descobrir quem mandou matar a Marielle Franco e teria sido a motivação do crime.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga