Polícia Federal usará drones nas eleições 2020 para apurar crimes eleitorais

Ao todo, 100 equipamentos serão utilizados para monitoramento das principais zonas eleitorais do país

  • Por Jovem Pan
  • 28/10/2020 07h53 - Atualizado em 28/10/2020 09h06
Toninho Tavares/Agência BrasilNo Rio de Janeiro serão ao menos 10 equipamentos sendo utilizados na capital e no interior do estado

Pela primeira vez em um eleição no Brasil, a Polícia Federal vai usar drones para combater fraudes eleitorais. Os equipamentos foram apresentados nesta terça-feira, 27. Ao todo, serão 100 drones sendo utilizados em todo o país que vão sobrevoar as principais zonas eleitorais brasileiras ajudando na fiscalização e no combate a crimes eleitorais como compra de votos, boca de urna, transporte ilegal de eleitores, entre outros. No Rio de Janeiro serão ao menos 10 equipamentos sendo utilizados na capital e no interior do estado. A Polícia Federal não revela, por uma questão de sigilo, os locais em que os aparelhos serão utilizados, mas o monitoramento vai acontecer em áreas onde existe a presença de traficantes e milicianos.

Com os aparelhos, segundo delegado João Garrido, será possível ser mais eficiente no combate aos crimes eleitorais na eleição do mês de novembro. “Os drones possuem alta nitidez, as equipes que tiverem monitorando e utilizando os drones vão poder identificar o crime sendo cometido e nesse momento uma equipe de policiais vai se deslocar para efetuar abordagem, eventual prisão e posterior encaminhamento para delegacia”, afirma. As imagens capturadas serão transmitira para uma equipe que vai monitorar as eleições e também será capaz de tomar as medidas cabíveis diante dos crimes e atividades suspeitas. A estratégia da Polícia Federal é usar cada vez mais tecnologia no combate ao crime organizado.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga