Polícia pede a prisão de pai de três crianças mortas em incêndio na Grande SP

Segundo o delegado Eliardo Amoroso Jordão, o pedido é um instrumento jurídico da investigação e ‘não acusa ninguém’

  • Por Jovem Pan
  • 18/02/2021 09h50 - Atualizado em 18/02/2021 13h58
Tânia Rêgo/Agência BrasilPelo menos oito testemunhas foram ouvidas até o momento entre familiares, vizinhos e policiais que atenderam a ocorrência

A Polícia Civil pediu a prisão temporária do pai adotivo dos três irmãos que morreram em um incêndio em Poá, na Região Metropolitana de São Paulo, nesta quarta-feira, 17. Gabriel Reis, de 9 anos; Fernanda, de 14, e Lorenzo, de 2 anos, moravam com Ricardo Reis de Faria e Vieira. O quarto em que eles dormiam pegou fogo. Ricardo chegou a pedir ajuda na delegacia da região, mas não foi possível salvar as crianças.

Segundo o delegado Eliardo Amoroso Jordão, o pedido de prisão do pai adotivo, que dividia a guarda com o companheiro, “é um instrumento jurídico para viabilizar a continuidade das investigações e não acusa ninguém”. “A gente tem algumas informações, tanto do local, quanto informações dadas pelas testemunhas e estamos em um trabalho de confirmar, ou não, essas informações”, disse. Pelo menos oito testemunhas foram ouvidas até o momento entre familiares, vizinhos e policiais que atenderam a ocorrência. A defesa de Ricardo informou que não vai se pronunciar sobre o caso.

*Com informações da repórter Letícia Santini