Polícia Civil de São Paulo faz operação contra tribunal do crime

A operação “Abadon” começou a partir de quatro inquéritos para apuração de homicídios ocorridos na zona norte de São Paulo entre fevereiro e abril

  • Por Jovem Pan
  • 17/07/2020 06h17 - Atualizado em 17/07/2020 08h45
Divulgação/SSP-SPOs presos foram detidos em um conjunto habitacional na zona norte de São Paulo, e em Guarulhos

A Polícia Civil de São Paulo prendeu, nesta quinta-feira (16), seis pessoas envolvidas em homicídios relacionados ao chamado “Tribunal do Crime”. Entre os detidos, está o Cabeça de Cobra, que é tido pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa como o executor dos assassinatos. A operação “Abadon” começou a partir de quatro inquéritos para apuração de cinco homicídios ocorridos na zona norte de São Paulo entre fevereiro e abril. Segundo o DHPP, cada um dos presos tinha uma função diferente na facção: desde os julgadores até a pessoa que atraía as vítimas com falsos encontros.

De acordo com o delegado divisionário, Marcelo Jacobucci, a intenção dos integrantes do Tribunal do Crime era “fazer justiça com as próprias mãos”. Os presos foram detidos em um conjunto habitacional na zona norte de São Paulo, e em Guarulhos. A maioria tem passagem pela polícia pelos crimes de roubos, tráfico e delitos semelhantes. O número de vítimas do tribunal do crime pode aumentar. Segundo o DHPP, as investigações continuam.

*Com informações da repórter Nanny Cox