Pontes diz que Bolsonaro prometeu estudar recompor orçamento de ministério

Na semana passada, R$ 600 milhões foram remanejados da pasta para outros ministérios; ministro disse que foi pego de surpresa

  • Por Jovem Pan
  • 14/10/2021 06h58 - Atualizado em 14/10/2021 12h36
Cleia Viana/Câmara dos DeputadosMinistro Marcos Pontes disse ter ficado muito chateado com o corte no orçamento de sua pasta e que foi pego de surpresa pela decisão

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prometeu que vai estudar uma maneira para recompor os R$ 565 milhões cortados do orçamento da pasta. Em audiência na Câmara dos Deputados na quarta-feira, 13, Pontes disse voltou a dizer que foi pego de surpresa pelo corte. “Como eu já coloquei até publicamente, eu fui pego de surpresa e falei até o presidente sobre isso. Ele também foi pego de surpresa, vamos dizer assim. Pedi ajuda para recuperação desses recursos e ele prometeu que vai ajudar. Eu não quero discutir o mérito da utilização do recurso nos outros ministérios, mas falar com relação à ciência e à tecnologia. Primeiro que recurso para essa área não é gasto, é investimento (…) Eu fiquei, realmente, muito chateado com o corte, já havia expressado isso. Eu já conversei dentro do governo para que seja reposto, conversei também com a ministra Flávia, da Sevog, e eles prometeram que isso vai ser restituído. Não é muito. Se for levar em conta R$ 600 milhões, num contexto geral, não é um recurso alto, mas é essencial quando se trata de coisas estratégicas”, disse. O recurso seria destino à principal fonte de fomento à pesquisa no Brasil, o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. A pedido do Ministério da Economia, cerca de 86% do valor previsto foi congelado. A preocupação de Marcos Pontes é com projetos como os centros de vacinas, energias renováveis e desenvolvimento de pedras raras.

*Com informações do repórter Daniel Lian