Poupança registra retirada recorde de R$ 19,66 bilhões em janeiro, diz Banco Central

Depósitos somaram R$ 260,4 bilhões e retiradas totalizaram R$ 280,1 bilhões em janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 05/02/2022 12h44
EDUARDO DUARTE / ESTADÃO CONTEÚDO Retrato do edifício sede do Banco Central, em Brasília Banco Central aponta que os saques superaram os depósitos nas poipanças em superaram os depósitos em R$ 19,6 bilhões em janeiro de 2022

Os saques nas cadernetas de poupança superaram os depósitos em R$ 19,6 bilhões em janeiro deste ano, segundo o Banco Central. Essa foi a maior retirada líquida mensal já registrada pelo BC. De acordo com a instituição, no mês passado os depósitos somaram R$ 260,4 bilhões, já as retiradas totalizaram R$ 280,1 bilhões. Esse movimento de saques de recursos na caderneta de poupança coincide com os gastos início de ano. O consultor financeiro Mauro Kalil acrescenta que este cenário também pode ser atribuído à perda do poder de compra do brasileiro frente à inflação. “A necessidade que a população brasileira está tendo hoje em dia de queimar as suas gorduras, de retirar o pouco dinheiro que conseguiu poupar ao longo da vida para fazer frente a impostos como IPTU, IPVA e outros e os gastos que se aumentaram muito frente à inflação. Todo mundo que vai no supermercado vê que tudo está mais caro. A conta de luz está mais cara também porque a gente está com bandeira vermelha”, argumenta. Esse panorama vem à tona num momento de alta no endividamento das famílias. Segundo dados do Banco Central, as dívidas com os bancos em relação à renda acumulada em 12 meses atingiram 51,1% em outubro do ano passado, data do último levantamento disponibilizado e que registrou um novo recorde. A série histórica da poupança teve início em janeiro de 1995.

*Com informações do repórter Daniel Lian