Prefeitos e indústria fazem apelos para evitar perdas com reforma tributária

Em reunião virtual no Congresso Nacional, o presidente da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) defendeu a simplificação tributária

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2020 06h16 - Atualizado em 18/09/2020 08h05
Agência BrasilO presidente da FNP e prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), ressalta que o modelo muda como o imposto será cobrado

Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) defende simplificação tributária, com a manutenção do ISS, Imposto Sobre Serviços. O presidente da FNP e prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), ressalta que o modelo muda como o imposto será cobrado, diferente das propostas da Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal, da fusão dos tributos municipais, estaduais e federais. “Não é uma desconfiança no trabalho dos senhores, é uma desconfiança de situações que o Brasil já viveu. Por exemplo, a câmara de compensação, eles não sentem firmeza nessa câmara de compensação.”

Jonas Donizette participou da reunião virtual da Comissão Mista da Reforma Tributária no Congresso Nacional. O relator, deputado Aguinaldo Ribeiro, descarta atender especificamente nenhuma esfera de poder ou setor econômico; mas o país. “Nós vamos ter um impacto no nosso crescimento econômico, na geração de emprego  e de renda, na melhoria do ambiente no negócio que vai fazer com que percamos essa desconfiança de que haverá perda de arrecadação e aumento de impostos”, entende o parlamentar. O presidente da Confederação Nacional da Indústria, Robson Andrade, cobra uma reforma tributária ampla, com todos os impostos envolvidos. O próprio ministro da Economia, Paulo Guedes, fala em alterar o manicômio tributário brasileiro. Afinal,  são 27 legislações, milhares de resoluções, decretos, regulamentos do ICMS, e a reclamação é por uma legislação nacional para os milhares de municípios.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos