Prefeitura do Rio avalia retomada de shows e eventos nesta semana

Expectativa do setor é que decreto seja publicado nos próximos dias; prioridade será para espetáculos ao ar livre, embora a gestão municipal não descarte autorização de festividades em locais fechados

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2021 10h37
ANDRE MELO ANDRADE/IMMAGINI/ESTADÃO CONTEÚDO - 22/01/2021Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, disse que acompanha as flexibilizações em todo o mundo para determinar as regras para a realização dos eventos

O setor de shows e eventos, que está praticamente parado durante a pandemia, deve ter um alento esta semana. A prefeitura vai publicar um decreto autorizando a volta dessas festividades. No entanto, as autoridades municipais prometer rigor nos critérios para autorização. A projeção é que a análise de um pedido para realização de um evento possa durar até dois meses. Além disso, os organizadores desses shows precisam contratar um médico e com um laboratório, que será responsável por realizar testes de Covid-19 no público. Todos os participantes precisa ser testado com pelo menos 12 horas de antecedência. Pessoas com comorbidades ou idosos, por sua vez, só vão poder participar das festas se tiverem tomado as duas dose da vacina contra a doença, com prazo 14 dias de antecedência do evento.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, disse que acompanha as flexibilizações em todo o mundo para determinar as regras para a realização dos eventos. “A gente não espera que isso fique por tanto tempo assim, a medida que a gente vai aumentando a imunização, os números vão melhorando e a gente pode ir flexibilizando. Mas esse decreto deve estabelecer parâmetros bem claros para que algumas atividades possam voltar com segurança”, disse. Os testes para Covid-19 vão ser aceitos apenas se forem realizados pelo laboratório contratado pelos organizadores do evento. Além disso, a prefeitura pretende dar prioridade a shows e festas ao ar livre, embora não descarte autorização de espetáculos em locais fechados.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga