Primeira Bienal Virtual do Livro deixará visitante ‘circular’ entre estandes

Os debates, lançamentos e palestras serão realizados por meio de lives pelas redes sociais

  • Por Jovem Pan
  • 31/07/2020 07h43 - Atualizado em 31/07/2020 12h33
Marcos Santos/USP ImagensEstima-se que setor editorial brasileiro deve terminar o ano com queda nas vendas diretas ao público de 20%  a 30%

A Câmara Brasileira do Livro vai promover a Primeira Bienal Virtual Internacional do Livro de São Paulo. Com a pandemia, o evento presencial – que atrai mais de 650 mil pessoas em 11 dias – foi adiado para 2022, já que, no ano que vem, a bienal ocorre no Rio de Janeiro. Os debates, lançamentos e palestras serão realizados por meio de Lives pelas redes sociais. Segundo o presidente da Câmara Brasileira do Livro, Vitor Tavares, a sensação de andar pelos pavilhões será mantida. A data ainda será divulgada, mas tudo indica que será em novembro para não conflitar com a Flip de Poços de Caldas.

De forma geral, o setor editorial brasileiro já vinha perdendo terreno e, de 2006 a 2019, teve queda de 20% no faturamento total. No ano passado, houve acréscimo de 5% na produção e venda de livros no Brasil. O presidente da Câmara Brasileira do Livro, Vitor Tavares, lembra que o fechamento das livrarias durante a quarentena pela Covid-19 atrapalhou a recuperação do setor. Com isso, estima-se que setor editorial brasileiro deve terminar o ano com queda nas vendas diretas ao público de 20%  a 30%.

*Com informações da repórter Nanny Cox