Privatização é última chance para salvar os Correios, diz Fábio Faria

Em pronunciamento, ministro das Comunicações defendeu que a venda da estatal é o caminho para a universalização dos serviços postais; proposta do governo é publicar o edital da privatização ainda neste ano

  • Por Jovem Pan
  • 03/08/2021 09h08
VITORINO JUNIOR/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDOSegundo Fabio Faria, a empresa foi lucrativa no ano passado, mas o faturamento foi “insuficiente” para fazer investimentos

Durante pronunciamento em rede nacional nesta segunda-feira, 2, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, defendeu a privatização dos Correios e pediu apoio do Congresso Nacional para aprovar a medida. Segundo ele, a venda da estatal é a última chance de garantir a sobrevivência da empresa. “O primeiro ponto do projeto de privatização trata da universalização dos serviços postais, obedecendo ao comando constitucional de que todo brasileiro deve ter acesso aos serviços. Esse é um compromisso do presidente Jair Bolsonaro. Além disso, a autorização para a privatização, que será votada agora, na Câmara, é resultado de um longo trabalho”, disse o ministro, que também afirmou que a proposta em discussão na Câmara prevê uma tarifa social para atender quem tem dificuldade para pagar os serviços. Segundo Fabio Faria, a empresa foi lucrativa no ano passado, mas o faturamento foi “insuficiente” para fazer investimentos.

“São necessários R$ 2,5 bilhões por ano em investimentos para que os Correios permaneçam competitivos e possam disputar o mercado com as outras empresas de entregas e logística que operam no Brasil. Essas empresas têm ganhado cada vez mais espaços porque investem pesado em tecnologia e inteligência de negócios”, pontuou, defendendo que a privatização vai gerar empregos e atrair investimentos. “Com a privatização, os Correios vão conseguir crescer e competir. Gerar mais empregos, desenvolver novas tecnologias, ganhar mais eficiência, agilidade e pontualidade. Somente assim os Correios poderão manter a universalização dos serviços postais, o que significa estar presente em todos os recantos do país”, ressaltou. A intenção da equipe de Paulo Guedes é publicar o edital de privatização dos Correios até o fim do ano e realizar a operação até março do ano que vem. O presidente da Câmara, Arthur Lira, tem dito que quer pautar a matéria ainda em agosto. Se aprovado, o texto ainda precisa passar pelo Senado Federal.

*Com informações da repórter Letícia Santini