PSDB e MDB negociam a formação de uma federação partidária

Objetivo é fortalecer a chamada terceira via para tentar ir ao segundo turno das eleições, além de formar uma bancada mais forte no Congresso Nacional

  • Por Jovem Pan
  • 03/02/2022 08h20 - Atualizado em 03/02/2022 11h38
MISTER SHADOW/ASI/DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO João Doria (PSDB) e Simone Tebet (MDB) João Doria (PSDB) e Simone Tebet (MDB)

Em busca de consenso para a chamada terceira via, PSDB e MDB negociam a formação de uma federação partidária. Como os dois partidos têm pré-candidatos à presidência da República atualmente, Simone Tebet pelo MDB e João Doria pelo PSDB, um deles teria de abrir mão da possibilidade de concorrer nas eleições se a aliança se consolidar. No ano passado, já havia sido anunciada a negociação do PSDB com o Cidadania para formar uma federação. Entretanto, o partido, que tem propostas também do Podemos, informou que não chegou à maioria para definir esse acordo. Sendo assim, o PSDB deve avançar nas negociações com o MDB, na tentativa de fortalecer a chamada terceira via.

As tratativas entre os presidentes do MDB, Baleia Rossi, e do PSDB, Bruno Araújo, foram confirmadas pelos partidos, que agora devem consultar as bases, pois avaliam estar em um mesmo patamar político. A federação partidária autoriza partidos a se unirem para ampliar força política. É um tipo de associação em que as legendas preservam a autonomia operacional e financeira, mas atuam em bloco no Legislativo e permanecem juntas por, no mínimo, quatro anos. E isso precisa ser tanto no palanque federal quanto nos estaduais. Outra negociação em andamento também envolve o PSDB. No caso, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. O ex-ministro de Ciência e Tecnologia no governo de Temer, Gilberto Kassab, presidente do PSD, que vem cogitando lançar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, como candidato à presidência da República, estaria em conversa para atrair Leite para a legenda.

*Com informações da repórter Katiuscia Sotomayor