PT define nesta segunda apoio na disputa pela presidência do Senado

Com defesa da democracia, Rodrigo Pacheco tem causado boa impressão para a legenda; no entanto, apoio do Bolsonaro ao candidato pode influenciar na escolha

  • Por Jovem Pan
  • 11/01/2021 07h25 - Atualizado em 11/01/2021 09h03
Jefferson Rudy/Agência SenadoSegundo Humberto Costa, o partido deve tomar uma decisão ao longo desta semana

A bancada do Partido dos Trabalhadores no Senado Federal se reúne nesta segunda-feira, 10, para tentar definir apoio na disputa pela presidência da Casa. Os petistas iniciaram negociações com o senador Rodrigo Pacheco, do DEM, que, segundo o senador Humberto Costa, já teria causado uma boa impressão pelas promessas de independência do poder Legislativo e defesa da democracia. No entanto, o anúncio de apoio do presidente Jair Bolsonaro ao candidato pode mudar o cenário. “Naturalmente, com essas notícias mais recentes nós iremos ouvir do Rodrigo Pacheco o seu posicionamento. E acredito que ao longo dessa próxima semana nós vamos tomar uma decisão”, afirmou. O MDB, que também planeja lançar candidato próprio, já pediu que o PT espere antes de anunciar qualquer tipo de apoio. O problema, segundo Humberto Costa, é que o partido não quer que uma mesma legenda ocupe a presidência da Câmara e Senado.

O apoio de Jair Bolsonaro à Rodrigo Pacheco também pode ter repercussões na Câmara. Nos bastidores, os comentários é que a posição do presidente pode ajudar Arthur Lira a buscar votos de deputados do DEM. Atualmente, mesmo com a divisão da legenda, o PT anunciou apoio à candidatura de Baleia Rossi, do MDB. No entanto, neste final de semana, o candidato foi criticado nas redes sociais pela presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hofman, após declarações de que um processo de impeachment contra o presidente Bolsonaro traria instabilidade ao país. Hoffmam lembrou que um dos compromissos firmados com a oposição foi exatamente de analisar denúncias de crime de responsabilidade mesmo que não haja acordo para aprovar um possível processo de impeachment. Após a crítica, Baleia Rossi tentou minimizar as críticas e reafirmou que vai cumprir todos os compromissos firmados.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin