Quinze grupos mostram interesse em leilão da Cedae

Entre interessados estão operadores financeiros, fundos de pensão internacional e ainda empresas de engenharia

  • Por Jovem Pan
  • 02/02/2021 07h12
JOÃO CARLOS GOMES/MYPHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOA Cedae vai permanecer estatal na captação de água e tratamento do insumo

Pelo menos 15 grupos nacionais ou estrangeiros já manifestaram interesse no leilão de concessão da Cedae. De acordo com o secretário da Casa Civil, Nicola Miccione, o interesse é muito grande — por isso, a expectativa é que haja uma forte concorrência no leilão programado para o final de mês de abril deste ano. O valor da outorga foi fixado em R$ 10,6 bilhões, mas o estado espera até 50% dada a atratividade do negócio. A taxa de retorno prevista para a Cedae é de quase 11%.

Com a Selic em um patamar bem baixo e as perspectivas ficar assim por um bom tempo, investidores financeiros estão em busca de maior rentabilidade para suas aplicações. Entre esses 15 grupos nacionais ou estrangeiros estão operadores financeiros, da área de financiamento, fundos de pensão internacional e ainda empresas de engenharia. Mais de duas mil visitas técnicas às instalações já foram programadas para que os interessados possam conhecer mais de perto a Cedae. A concessão prevê que serão concessionadas somente duas das quatro áreas — a de distribuição de água e coleta/tratamento de esgoto.

A Cedae vai permanecer estatal na captação de água e tratamento do insumo. Com a concessão durante 35 anos, estão previstos investimentos de mais de RS 30 bilhões. A expectativa, segundo Miccioni, é que a Cedae se torne mais eficiente, produtiva e que tenha menos perda e desperdício. Lembrando que, pelo segundo ano consecutivo, tem crise na água fornecida pela Cedae. É a crise da geosmina que, neste ano, tem sido um pouco mais branda — mas, mesmo assim, a água que sai das torneiras das casas e dos estabelecimentos comerciais está com cheiro e gosto de terra.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga