Rei emérito da Espanha, Juan Carlos deixa país e se muda para o exterior

Ele não era ameaçado por conquistadores estrangeiros — mas sim por investigadores e pela opinião pública

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 04/08/2020 08h55 - Atualizado em 04/08/2020 09h11
EFEEnquanto a Espanha passava pelo momento mais delicado da crise financeira, o monarca caçava elefantes em Botsuana

O declínio da família real espanhola teve mais um capítulo surpreendente na noite da segunda-feira (3). O rei emérito Juan Carlos anunciou que deixou a Espanha e se mudou para um destino no exterior ainda não confirmado. A fuga do monarca em pleno século XXI tem motivações pouco nobres e que não devem criar interpretações dúbias no futuro. Juan Carlos não era ameaçado por conquistadores estrangeiros — mas sim por investigadores e, principalmente, pela opinião pública de seu país.

O monarca de 82 anos de idade é acusado de possuir contas bancárias em paraísos fiscais, em mais um constrangimento para a família real. A decisão de deixar a Espanha foi tomada em acordo com o rei Felipe VI, que herdou o trono do pai justamente pelo declínio da imagem dele. Juan Carlos foi figura central no processo político de redemocratização da Espanha depois da ditadura Franco nos anos 1970, mas a imagem do rei começou a ficar extremamente desgastada após um acidente em 2012.

Enquanto a Espanha passava pelo momento mais delicado da crise financeira, o monarca caçava elefantes em Botsuana. Ele precisou ser operado para tratar uma fratura na bacia — o que acabou obrigando a Casa Real a revelar o incidente para o país. Juan Carlos se desculpou e passou a adotar medidas para  melhorar a sua imagem, mas o estrago já estava feito. Os espanhóis passaram a olhar de perto a vida da família real e, quanto mais o fio foi puxado, mais um emaranhado de constrangimentos se revelou.

O rei fazia seu safári ao lado de uma amante, Corinna Larsen — o que na prática parece ter sido a gota d’água, ao menos para o público, no casamento com a rainha Sofia. Pior, a viagem estava sendo paga pela família real da Arábia Saudita.Anos mais tarde, a então namorada do rei o acusou de cobrar propina dos sauditas durante as negociações para a construção de uma linha de trem entre Meca e MedinaCorinna também revelou ter recebido 65 milhões de euros do rei emérito, o que desencadeou as atuais investigações sobre as contas dele no exterior.

Juan Carlos deixa a Espanha alegando querer proteger a realeza e dar tranquilidade para que seu filho exerça a função de chefe de Estado, mas o debacle todo não será esquecido. O rei emérito tenta sair do escrutínio público desde que renunciou ao trono em 2014, sem sucesso. O filho dele e atual rei teve que, inclusive, abrir mão da herança que será deixada pelo pai por conta de sua origem duvidosa. Os advogados de Juan Carlos dizem que ele segue à disposição da justiça, embora esteja em local desconhecido no momento. Talvez nem a ausência física do rei emérito seja suficiente para amenizar o estrago que ele deixa como legado.