Reino Unido destina o equivalente a R$ 2 trilhões para emergência e fala em ‘helicopter money’

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 18/03/2020 07h18
EFEPara colocar o pacote anunciado em contexto, 350 bilhões de libras é mais ou menos 15% de todo o PIB britânico

A crise do coronavírus está sendo tratada pelo governo britânico como a maior ameaça para a sociedade local desde a Segunda Guerra Mundial. Os riscos para a economia são tão grandes quanto o impacto que já está ocorrendo na saúde pública.

Na prática, quem não for atingido pelo Covid-19 vai ser atingido pela repercussão financeira que a doença está causando. Aos poucos o comércio está fechando as portas, empregos já estão sendo perdidos e os sinais de recessão estão em todos os lados.

Na terça-feira (17) o primeiro-ministro Boris Johnson foi à TV para mais uma entrevista coletiva diária sobre as ações do governo na tentativa de conter o vírus. Ao lado dele estava o secretário das finanças, Rishi Sunak — uma cara nova no governo Johnson.

Sunak lançou um pacote sem precedentes na história do Reino Unido — serão 350 bilhões de libras destinadas para ações de emergência. Mais importante que isso foi o tom adotado pelo ministro conservador.

Ele disse o seguinte. “Agora não é hora de ideologia nem de ortodoxia. É hora de ser robusto, hora de coragem. Quero tranquilizar todos os cidadãos britânicos, este governo fornecerá todas as ferramentas necessárias para superar a crise. ”

Para colocar o pacote anunciado em contexto, 350 bilhões de libras é mais ou menos 15% de todo o PIB britânico. Na cotação de hoje, é o equivalente a mais de R$ 2 trilhões que o governo britânico está disponibilizando. Este é o tamanho da ação britânica e, claro, da crise trazida pelo coronavírus.

Entre as medidas anunciadas estão empréstimos para empresas, corte de impostos para bares, restaurantes e teatros — e uma linha de crédito em dinheiro de até 25 mil libras para pequenas e médias empresas.

Trabalhadores atingidos pelo coronavírus também vão ter três meses congelados nos pagamentos dos financiamentos imobiliários. Apesar disso, o governo reconhece que novas medidas serão necessárias sobretudo para salvar o setor aéreo.

Já se fala abertamente em adotar a política monetária bastante não convencional conhecida como “helicopter money” — que é quando o banco central de um país dá dinheiro diretamente para os cidadãos, no equivalente a jogar dinheiro de um helicóptero para todo mundo.

Os Estados Unidos estudam adotar a medida, entregando um cheque de US$ 1000 para cada cidadão, e algo parecido pode acontecer por aqui.

Na terça, Sunak e Boris Johnson insistiram várias vezes que o governo vai fazer o que for preciso para salvar o país de sua maior ameaça em tempos de paz. É esse o tamanho do desafio que vem pela frente não só na Inglaterra, mas também no Brasil e no resto do mundo.