Reino Unido vai prorrogar programa de proteção e renda até setembro

Chamado furlough scheme, o governo paga até 80% do salário de quem não pode trabalhar por conta da pandemia

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 03/03/2021 11h34 - Atualizado em 03/03/2021 11h34
EFE/EPA/LEON NEALO governo também vai ampliar o número de trabalhadores autônomos que podem ser beneficiados com ajuda financeira

Mesmo com vacinação em massa, queda expressiva nas mortes, contaminados e data para acabar com o lockdown, os britânicos sabem que a economia do país ainda vai demorar para se recuperar: 2021 é um ano praticamente perdido do ponto de vista da atividade econômica. Tanto que o gabinete conservador de Boris Johnson anuncia nesta quarta-feira, 3, a prorrogação do programa de proteção e renda implantado no início da pandemia. O chamado furlough scheme paga até 80% do salário de quem não pode trabalhar por conta do lockdown e das repercussões do coronavírus. Esse programa vai ficar ativo até setembro deste ano — praticamente um ano e meio do Estado bancando os empregos do setor privado.

O governo também vai ampliar o número de trabalhadores autônomos que podem ser beneficiados com ajuda financeira dos cofres públicos. No total, esse programa ajudou a manter mais de 11 milhões de empregos durante a pandemia. Mesmo assim, a taxa de desempregados por lá está crescendo por conta do impacto econômico. Hoje ela está próxima de 5% — o que parece um sonho se comparado a realidade do Brasil, mas é um índice alarmante para a realidade local. Apesar de todo esse esforço, a economia britânica despencou quase 10% em 2020 e a expectativa é de contração no PIB neste trimestre por causa do lockdown.

Enquanto isso, o governo britânico continua procurando a pessoa que testou positivo para a variante  P1 de Manaus na Inglaterra. O ministro da Saúde local afirmou que as buscas foram afuniladas para 379 endereços no sudeste inglês. Seis pessoas testaram positivo para a variante brasileira. Uma delas não foi identificada e as autoridades locais fazem uma procura intensa desde o início da semana. A variante de Manaus pode colocar em risco o grande esforço de vacinação feito por aqui e o governo quer mitigar os riscos encontrando a pessoa que provavelmente veio do Brasil para a Inglaterra, como os outros cinco casos confirmados.