Relator defende regulamentação de jogos de azar para gerar recursos no Brasil

Deputado federal Felipe Carreras minimiza riscos de fraudes e uso das apostas para práticas criminosas, como a lavagem de dinheiro: ‘Vai ser totalmente fiscalizado e rastreado’

  • Por Jovem Pan
  • 13/12/2021 10h24 - Atualizado em 13/12/2021 11h12
Pixabay Roleta de jogo de azar Felipe Carreras minimizou os riscos de corrupção e ações de lavagem de dinheiro envolvendo os jogos de azar

A Câmara dos Deputados deve analisar nesta segunda-feira, 13, nesta semana, a urgência do projeto que libera os jogos de azar no Brasil. A avaliação é que, considerando a crise econômica que afeta o país, é necessário buscar alternativas que gerem recursos para o governo federal, explica o relator da matéria, deputado federal Felipe Carreras. “Com o desemprego, com a necessidade da gente gerar empregos, impostos e recursos para o governo federal poder investir em saúde e educação, chegou a hora do Congresso Nacional ter coragem de enfrentar e regulamentar algo que está presente na cultura brasileira, que são as apostas”, afirmou o parlamentar. Ele ressalta que as apostas já acontecem no país, citando os jogos da Caixa Econômica Federal. “São 15 mil postos que estão funcionando há décadas. Essa questão já está presente, é cultural.”

Felipe Carreras minimizou os riscos de corrupção e ações de lavagem de dinheiro envolvendo os jogos de azar. Segundo ele, o relatório da matéria traz ferramentas para coibir as práticas criminosas. “Que seja proibido circulação de dinheiro em papel, que seja só digital. A gente vai coibir, tudo tem como ser rastreado. Temos o jogo responsável, o jogo que vai ser totalmente fiscalizado e rastreado. Vai ser mais fácil outra atividade lavar dinheiro do que o jogo. Colocamos ferramentas que não vai ter nenhuma possibilidade de ter fraudes, inclusive com registro dos jogadores”, finalizou.