Relator no Conselho de Ética quer ‘censura verbal’ ao deputado Coronel Tadeu

Em 2019, o parlamentar do PSL quebrou uma placa de uma exposição sobre o Dia Nacional da Consciência Negra; representação do PT cita racismo e quebra de decoro parlamentar

  • Por Jovem Pan
  • 16/06/2021 07h15 - Atualizado em 16/06/2021 10h03
Pablo Valadares/Câmara dos DeputadosRelator João Marcelo Souza apresentou parecer com a punição a Coronel Tadeu

O deputado federal Coronel Tadeu deve receber uma censura verbal após quebrar uma placa da exposição do Dia Nacional da Consciência Negra. O relator do caso no Conselho de Ética da Câmara, João Marcelo Souza, apresentou parecer com a punição ao parlamentar. “Simplesmente por não concordar com o teor e uma da peças exibidas, é uma atitude que deve ser repreendida. Essa Casa não deve tolerar comportamentos descomedidos e reações desmoderadas dos seus membros e de qualquer pessoa que frequente as suas dependências”, defendeu. Após vista coletiva por 48 horas, aos integrantes do colegiado  Conselho de Ética, ainda não há data para a votação. Em 2019, o deputado Coronel Tadeu quebrou uma placa de uma exposição da Câmara sobre o Dia Nacional da Consciência Negra com o título: “O genocídio da população negra”, com um desenho de um policial com um revólver na mão e um jovem caído no chão. A representação contra o parlamentar do Partido Social Liberal (PSL) foi apresentada pelo Partido dos Trabalhadores (PT), sob argumento de racismo e quebra de decoro parlamentar.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos