São Paulo amplia vacinação contra gripe para toda a população

Imunizante será aplicado a partir desta quarta-feira em pessoas com mais de seis meses de idade e em todas as unidades básicas de saúde da cidade; ele pode ser aplicado no mesmo dia da vacina contra a Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2022 10h48 - Atualizado em 22/06/2022 10h59
EFE/EPA/FEHIM DEMIR Profissional da saúde aplica vacina Cobertura vacinal do público alvo atingiu 55%, enquanto a meta era de 90%

A prefeitura de São Paulo amplia a vacinação contra a gripe para toda a população com mais de seis meses de idade a partir desta quarta-feira, 22. A vacina contra a gripe será aplicada em todas as unidades básicas de saúde, AMAS e UBS integradas e megapostos da cidade. Ela pode ser aplicada no mesmo dia da vacina contra a Covid-19 — que tem quarta dose disponível para pessoas com mais de 45 anos que tenham recebido a terceira dose há pelo menos quatro meses. Até então, a campanha de vacinação da gripe estava focada no público alvo, que incluía idosos, pessoas com deficiências ou comorbidades, grávidas e puérperas, além de trabalhadores de saúde, segurança e educação. A cobertura atingiu 55% desse grupo, enquanto a meta era de 90%.

O coordenador da Coordenaria em Vigilância em Saúde, Luiz Artur Caldeira, afirma que a vacinação ficou muito abaixo do esperado. “Nesse ano de 2022, nós estamos perante uma das menores adesões à campanha nacional contra a Influenza que já tivemos na última década. É, justamente, nesse período do ano, com a chegada das baixas temperaturas, estamos agora iniciando, oficialmente, o período eh de inverno, no qual, sabidamente, os vírus respiratórios costumam circular mais na cidade, dentre eles um dos principais é o vírus da gripe, é o vírus da Influenza. Então as pessoas estarão mais suscetíveis à contaminação”, disse.

Em janeiro, a prefeitura de São Paulo já tinha promovido uma vacinação contra a gripe diante de um surto da doença causado pela cepa H3N2, a Darwin. Luís Artur Caldeira explica que, mesmo quem se vacinou naquele período, preciso receber a nova dose: “Quem recebeu a vacinação da composição das cepas anteriores de 2021. Mesmo que tenha recebido essas doses ainda em janeiro de 2022, era outra vacina, era outra composição. Naquela composição, não havia a cepa H3N2 Darwin, que foi responsável pelos surtos daquela época. Neste momento, já há. Então é importante, mesmo as pessoas que se vacinaram recentemente contra a Influenza, seja em dezembro ou em janeiro, que novamente se imunizem”.

*Com informações da repórter Nanny Cox