Supremo nega habeas corpus a ‘Faraó dos Bitcoins’

Ministro Alexandre de Moraes afirmou que tema é de competência de outras instâncias e não do STF

  • Por Jovem Pan
  • 01/12/2021 12h21
Dmitry Demidko/UnsplashSegundo investigações da Polícia Federal, o faraó dos bitcoins chegou a movimentar quase R$ 40 bilhões em esquemas criminosos

Nesta terça-feira, 30, o Supremo Tribunal Federal (STF) negou o pedido de habeas corpus em favor de Glaidson Acácio dos Santos, conhecido como ‘Faraó dos Bitcoins’. A decisão foi tomada pelo ministro Alexandre de Moraes, argumentando que esse é um tema de competência de outras instâncias e não do Supremo. Os advogados de Glaidson argumentavam ausência de condições legais para a manutenção da prisão preventiva. Eles ainda defendiam que o cliente havia sido preso há mais de três meses e que a necessidade de mantê-lo atrás das grades não foi novamente apreciada. O dono da GAS Consultoria é acusado de crime contra o sistema financeiro e organização criminosa. As investigações feitas pela Polícia Federal mostram que o esquema criminoso teria movimentado quase R$ 40 bilhões. Glaidson está preso no Complexo de Bangu, no Rio de Janeiro, desde agosto deste ano. De lá para cá, várias ações estão sendo movidas na justiça contra o Faraó dos Bitcoins e contra a empresa que fazia operações com criptomoedas e pirâmides financeiras. A mulher de Glaidson, uma venezuelana que faria parte do esquema, continua foragida.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga