Taurus é proibida de fornecer armas para SP por dois anos

A Polícia Militar afirma ter constatado falhas em pistolas da Taurus entre os anos de 2007 e 2011

  • Por Jovem Pan
  • 29/07/2020 08h32 - Atualizado em 29/07/2020 08h57
Reprodução - Pistola TaurusAlém da suspensão, a empresa deve pagar multa de quase R$ 12,7 milhões, que corresponde a 20% do valor do armamento

A marca Taurus está proibida de fornecer armas para o Estado de São Paulo por pelo menos dois anos. A Consultoria Jurídica da Polícia Militar (PM) determinou a suspensão da fabricante após uma batalha judicial que corre desde 2016.  A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado no último sábado. A Polícia Militar afirma ter constatado falhas em pistolas da Taurus entre os anos de 2007 e 2011. Além da suspensão, a empresa deve pagar multa de quase R$ 12,7 milhões, que corresponde a 20% do valor do armamento, que apresentou problemas.

O assunto chegou a pautar sessões na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). O deputado estadual  delegado Olim (PP) comemorou a decisão. A Taurus alega que as provas do processo são arbitrárias “como uma pretensa perícia técnica comprovadamente nula” e que a garantia do armamento foi cumprida quando necessário. Na decisão, a PM destacou o relatório do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, que apontou falha entre 87% e 95% do total de um dos modelos de pistola utilizados pela corporação. A empresa vai recorrer da decisão.

*Com informações do repórter Leonardo Martins