Tribunal de Contas reprova as contas de 2019 do governo Crivella

Prefeitura do Rio fechou com déficit de quase R$ 4 bilhões, deixou de pagar precatórios e ainda pagou multas R$ 25 bilhões ao BNDES

  • Por Jovem Pan
  • 17/12/2020 09h05
SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOO mandato do prefeito Marcelo Crivella termina em janeiro de 2021

O Tribunal de Contas do município do Rio de Janeiro, pela primeira vez na história, reprovou as contas de um prefeito. Por 5 votos a 1, os conselheiros do TCM rejeitaram nesta quarta-feira, 17, as contas do prefeito Marcelo Crivella referentes ao ano de 2019. Os problemas fiscais já apareciam ano passado, antes mesmo de eclodir a pandemia da Covid-19. O novo governo municipal do prefeito eleito Eduardo Paes estima receber uma cidade com um rombo de mais de R$ 10 bilhões de reais em 2021. Segundo o Tribunal de Contas do Rio, a prefeitura fechou 2019 com déficit de quase R$ 4 bilhões, deixou de pagar precatórios e ainda pagou multas R$ 25 bilhões ao BNDES por atrasos na quitação de financiamentos que foram feitos no passado, pelo antecessor Eduardo Paes.

O prefeito Marcelo Crivella alegou durante toda a gestão dele que recebeu de Paes dívidas bilionárias de mais de R$ 5 bilhões e uma queda na receita na ordem de R$ 10 bilhões. O problema é que essas contas de Crivella de 2019, que foram reprovadas nesta quarta-feira, só serão apreciadas pela Câmara Municipal em 2021, quando ele não estará mais no comando da cidade. Também nesta quarta-feira, o Ministério Público Eleitoral do Rio de Janeiro decidiu denunciar o prefeito Crivella e aliados, conhecidos como “Guardiões do Crivella”, que são os servidores que ficavam na porta de hospitais do município para intimidar imprensa e pacientes que criticavam o sistema de saúde da capital, O MP Eleitoral quer que Crivella se torne inelegível por oito anos.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga