Vacina da AstraZeneca tem proteção de 93,6% contra mortes por Covid-19

Estudo feito com moradores de São Paulo com idade superior a 60 anos mostrou alta proteção após duas doses do imunizante; pesquisa também apontou resultado positivo da CoronaVac

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2021 08h03 - Atualizado em 23/07/2021 10h01
EFE/EPA/JUNG YEON-JE / ArchivoTaxa de efetividade 14 dias após a imunização completa é de redução de 77,9% dos casos sintomáticos, 87,6% das hospitalizações e queda de 93,6% no número de mortes

Um novo estudo feito com moradores vacinados de São Paulo com idade superior a 60 anos mostra uma alta proteção da AstraZeneca contra a Covid-19 depois das duas doses. O levantamento foi feito por pesquisadores do Brasil e de fora do país, entre os dias 17 de janeiro e 2 de julho. Nesta época estava em alta a circulação da variante Gama, registrada inicialmente em Manaus. A taxa de efetividade 14 dias após a imunização completa é de redução de 77,9% dos casos sintomáticos, 87,6% das hospitalizações e queda de 93,6% no número de mortes. Os números são muito mais expressivos quando se compara ao grupo que recebeu apenas a primeira dose. Sem a imunização completa, os casos sintomáticos caíram 33,4%; houve redução de 55,1%, no número de hospitalizações e de 61,8% nos casos de morte. Segundo o médico infectologista da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Julio Croda, o estudo ressalta a importância de fechar o esquema vacinal. “Esse tipo de estudo é o que chamamos de teste negativo, é recomendado pela OMS para avaliar a efetividade da vacina em grupos especiais, em um contexto de novas variantes e no futuro para avaliar se há uma queda na efetividade na queda da vacinação”, esclareceu.

O mesmo grupo também apresentou novos dados sobre a CoronaVac, do Instituto Butantan, diante da alta prevalência da variante de Manaus. O estudo, que levou em conta pessoas acima de 70 anos, em São Paulo, mostra que, depois de 14 dias das duas doses, os casos sintomáticos caem 41,6%, as hospitalizações foram reduzidas em 59% e caiu 71,4% o número de mortos. Entre a população de 70 a 74 anos, os resultados são ainda mais positivos. Casos sintomáticos foram 61,8% menores; houve 80,1% menos hospitalizações e os óbitos diminuíram 86%. Segundo Julio Croda, os dados reafirmam: as vacinas são seguras e protegem a população. “O que a gente pode dizer desses dois estudos que avaliaram a efetividades dessas duas vacinas no contexto da variante Gama é que os imunizantes são extremamente efetivos para qualquer tipo de variante. É importante que a população complete o seu esquema vacinal com duas doses”, afirmou. Nesta quinta-feira, 22, São Paulo registrou pela primeira vez no ano uma ocupação inferior a 60% dos leitos de UTI, com média de 59,2%. Esta taxa chegou a ultrapassar os 90% durante a segunda onda da pandemia, em março e abril.

*Com informações da repórter Letícia Santini