Vale Gás vai beneficiar 500 mil pessoas em situação de vulnerabilidade em SP

Com pagamento a cada dois meses, projeto destinar três parcelas de R$ 100 para moradores de baixa renda; expectativa é que 104 mil famílias de 82 municípios sejam beneficiadas

  • Por Jovem Pan
  • 18/06/2021 08h14 - Atualizado em 18/06/2021 10h18
ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOGovernador João Doria rebateu as críticas de que estaria usando os projetos como palanque político

O programa Vale Gás, do governo do Estado de São Paulo, vai destinar três parcelas de R$ 100 para famílias de baixa renda, que enfrentam dificuldades com a pandemia de Covid-19. Com pagamento a cada dois meses, o projeto terá duração até o final do ano e vai ajudar pessoas carentes a comprar botijão de gás para fazer comida. O gás de cozinha ficou mais caro nas distribuidoras desde o dia 14 de junho. O preço por quilo é de R$ 3,40, 5,9% acima do valor anterior. Esse foi 15º aumento consecutivo. Segundo o governo federal, o reajuste, segue o mercado internacional. Antes do reajuste, o preço médio do gás era R$ 103,34. Agora, o botijão de 13 quilos custa, em média, R$ 110. O Vale Gás entra em prática no mês de julho e vai beneficiar mais de 104 mil famílias de 82 municípios no Estado de São Paulo, com um investimento de R$ 31 milhões e expectativa de atingir 500 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Durante o lançamento do programa nesta quinta-feira, 17, duas famílias da cidade de Carapicuíba, que estão cadastradas no programa, receberam as primeiras parcelas das mãos do governador João Doria. O político voltou a rebater as críticas sobre lançamentos de programas sociais e o uso dos projetos de palanque político nas prévias do PSDB. “As críticas são elogios. Se receber críticas em lançar programas sociais para ajudar os mais pobres, os mais humildes, os que não tem o que comer, não tem onde viver, e você viabiliza o alimento solidário, o vale gás, a habilitação social, o bom prato, o programa de cobertores do inverno solidário, iniciativas para atender os mais pobres, os mais humildes que ótimo. Que todos façam campanhas no Brasil e com isso possam ajudar os mais pobres, os mais vulneráveis, em todo o Brasil”, disse. Para saber se a família tem direito ao benefício, basta entrar no site do programa.  É necessário fazer cadastro.

*Com informações do repórter Maicon Mendes