Variante brasileira do coronavírus já circula em dez estados, diz Ministério da Saúde

Além do Brasil, outros quinze países já identificaram a nova mutação do vírus, considerada responsável pela explosão de internações pela Covid-19 em Manaus, no Amazonas

  • Por Jovem Pan
  • 13/02/2021 06h30 - Atualizado em 13/02/2021 11h45
FABRÍCIO COSTA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOAtualmente, a pasta da Saúde está implementando a rede nacional de sequenciamento genético para investigar mutações e diferentes linhagens do Sars-Cov-2

O Ministério da Saúde informou, nesta sexta-feira, 12, que a variante brasileira do coronavírus, conhecida como P1, já foi identificada em pelo menos 10 estados brasileiro, sendo eles: Amazonas, Ceará, Espírito Santo, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina e São Paulo. Além disso, quinze países também já identificaram a mesma mutação. O ministro Eduardo Pazuello, que está sendo investigado por suposta omissão diante da crise vivida pelo estado do Amazonas, disse que a culpa da explosão de internações seria da variante.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem alertado sobre os riscos das novas cepas em circulação. Testes conduzidos pela Pfizer apontam que a vacina produzida pela farmacêutica americana neutraliza as variantes do Reino Unido e da África do Sul, mas ainda não há dados sobre a variante brasileira. Atualmente, a pasta da Saúde está implementando a rede nacional de sequenciamento genético para investigar mutações e diferentes linhagens do Sars-Cov-2 em circulação no Brasil. Segundo o secretário de vigilância em saúde, Arnaldo Medeiros, a iniciativa irá acelerar a investigação das mutações do vírus da Covid-19 e, por sua vez, esse acompanhamento deve contribuir para o controle da pandemia no país. As informações coletadas por meio desta técnica servem como subsídio para a construção de orientações técnicas e políticas públicas eficientes de combate a propagação do vírus.

*Com informações da repórter Caterina Achutti