Vendas do comércio recuam em maio, aponta IBGE

Queda acumulada no ano chega a 1,3% enquanto nos últimos 12 meses fica em 0,8%

  • Por Jovem Pan
  • 15/07/2023 11h50 - Atualizado em 15/07/2023 11h53
DANIEL RESENDE/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO PIB do Brasil sofreu tombo de 4,1% em 2020, em ano marcado por pandemia e contração da economia global Vendas no comércio varejista no Brasil caíram 1% na passagem de abril para maio

Dados da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada nesta sexta-feira, 14, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontam que as vendas no comércio varejista no Brasil caíram 1% – segundo recuo consecutivo – na passagem de abril para maio. Assim, a queda acumulada no ano chegou a 1,3% enquanto nos últimos 12 meses ficou em 0,8%. Já na comparação interanual, o comércio também caiu 1% frente a maio de 2022, marcando a primeira taxa negativa após nove meses de altas. De acordo com o levantamento, das oito atividades analisadas, quatro marcaram taxas positivas e quatro negativas. Entre as que registraram queda, destaque para o setor de hiper, supermercados, produtos  alimentícios, bebidas e fumo, que recuou 3,2% após apresentar crescimento de 3,6% em abril. “Este é um setor que representa mais de 50% da fatia de todas as informações coletadas pela PMC. Além disso, a atividade vem de uma aceleração em abril, em um fenômeno que serviu para estancar as quedas anteriores”, explica Cristiano Santos, gerente da pesquisa. Para ele, a conjuntura pressionou o consumidor a fazer opções, que acabaram se concentrando no consumo em hiper e supermercados em abril, o que mudou agora em maio. “É uma espécie de rebote, onde a escolha do consumidor pareceu ser de consumir menos nessa área e consumir mais em outras atividades”, complementa.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga.

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.