Vendas do varejo no Natal despencam 12% em relação a 2019, aponta Abrasce

Fim do auxílio emergencial, alta da inflação e incertezas afastaram os consumidores

  • Por Jovem Pan
  • 30/12/2020 09h58
EFE/EPA/MURTAJA LATEEFUma análise realizada pelo jornal Valor Econômico demonstra que o desempenho do no fim do ano é o pior desde 2015

Como já era esperado, os impactos da pandemia para o setor varejista ficaram ainda mais evidentes neste fim de ano. Um levantamento realizado pela Associação Brasileira de Shopping Centers aponta que as vendas de Natal caíram 12% em relação a 2019. Segundo a Abrasce, o fim do auxílio emergencial, a alta da inflação e incertezas geradas com frequentes mudanças no funcionamento do comércio afastaram os consumidores. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings, Nabil Sahyoun, o novo fechamento imposto pelo governo de São Paulo durante o período também contribuiu para o resultado. “A gente está fechando o mês de dezembro não como a gente gostaria, mas com um negativo. Poderia ser melhor se não fosse esse fechamentos dos dias 26 e 27. Poderia ter sido um pouco melhor.”

Uma análise realizada pelo jornal Valor Econômico demonstra que o desempenho do no fim do ano é o pior desde 2015, quando a recessão econômica fez o setor encolher cerca de 7% no Natal. A expectativa é que grandes redes iniciem a temporada de liquidações em janeiro com descontos de até 80%. A Fecomercio São Paulo e a Confederação Nacional do Comércio têm uma visão mais otimista, principalmente relacionada às áreas ligadas ao consumo essencial, que se manteve aberto durante as festas. Segmentos como materiais de construção, supermercados e atacarejo, lojas de móveis e farmácias são alguns dos que tiveram alta das vendas em dezembro, mesmo que tímida.

*Com informações da repórter Letícia Santini