Veterinários suspendem cirurgias eletivas para reduzir uso de remédios e oxigênio

Objetivo é reduzir novas demandas dos medicamentos, anestésicos e oxigênio, aumentando a disponibilidade de uso pela medicina humana

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2021 10h42 - Atualizado em 05/04/2021 16h05
Reprodução/FacebookPermanecem liberados no Petshop Oetz atendimentos clínicos ou cirúrgicos e exames nos serviços de urgência e emergência

O médico veterinário Leonardo Maggio de Castro lidera um grupo voluntário em Sorocaba, no interior de São Paulo, que se juntou em abril de 2020 para atuar na linha de frente contra a Covid-19. O projeto “Esquadrão do Bem” tem como principal atividade dar treinamentos nos procedimentos de paramentação e desparamentação para equipes de plantão na Santa Casa de Sorocaba, evitando assim que eles se contaminem. “Um grupo que estava estendendo a mão em reforçar esses procedimentos durante os plantões para que os profissionais de saúde, médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem pudessem ficar alerta. Sabemos que, no cansaço físico, emocional, que é o que mais estamos vendo na pandemia, você acaba burlando alguma técnica e acaba ficando suscetível.”

Em solidariedade à sobrecarga no sistema de saúde do país, o Centro Veterinário Seres, da marca do Grupo de petshop Petz, suspendeu as cirurgias eletivas nas clínicas. A veterinária Karina Mussolino diz que o objetivo é reduzir novas demandas de medicamentos, anestésicos e oxigênio, aumentando assim a disponibilidade desses insumos no mercado. “Tudo que for procedimento que não acomete o bem estar e a segurança do pet, que são agendados, que não são urgentes e nem emergência, a gente vai dar uma segurada para que a medicina humana consiga usar em pacientes que precisam ser intubados, precisam ser induzidos”, disse. Permanecem liberados no petshop Petz atendimentos clínicos ou cirúrgicos e exames nos serviços de urgência e emergência.

*Com informações do repórter Victor Moraes