Deltan Dallagnol diz que Bolsonaro se ‘equivocou’: ‘Jamais o procurei’

Em entrevista ao Jornal Jovem Pan, ex-procurador recém filiado ao Podemos falou sobre os atritos recentes com o presidente da República

  • Por Jovem Pan
  • 14/12/2021 21h30
ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO Foto de Deltan Dallagnol falando ao microne e gesticulando com a mão esquerda Ex-procurador se filiou ao Podemos na semana passada

Em meio aos atritos com o presidente Jair Bolsonaro (PL), o ex-procurador e possível candidato a deputado federal nas eleições de 2022 Deltan Dallagnol, recém filiado ao Podemos, afirmou que o mandatário deve ser se equivocado em suas falas sobre uma demonstração de interesse na vaga de Procurador-Geral da República (PGR). “Se eu tivesse dado essa audiência para ele, com toda certeza eu não iria indicá-lo para a PGR, mas ele iria sair com uma história pronta. Como ele não aceitou, o Deltan Dallagnol ia me acusar de parcial”, disse Bolsonaro. Em seguida, Dallagnol rebateu, dizendo que interlocutores de Bolsonaro que buscaram por ele para assumir a vaga, que acabou sendo ocupada por Augusto Aras.

Em entrevista ao Jornal Jovem Pan desta terça-feira, 14, Dallagnol disse acreditar que o presidente cometeu um equívoco e afirmou que, sem evidências, não seria possível apontar que Bolsonaro agiu para desestabilizar a campanha de Sérgio Moro. “Nós nunca provocamos. Aliás, em dois vídeos de 2019, quando apoiadores da Lava Jato cobraram o presidente em relação a escolha do PGR pedindo que me escolhesse, o que ele falou publicamente nas duas ocasiões foi que eu jamais o procurei. E de fato, eu jamais o procurei. Acredito que o presidente se equivocou, é natural que alguém que tem tantas e altas atribuições, que receba mil contatos se equivoque a respeito do que acontece. Eu vi algumas interpretações jornalísticas mencionando que ele estaria me atacando com o objetivo de atingir a candidatura de Moro, mas sem alguma evidência, prefiro dar o benefício da dúvida e apontar que o presidente se equivocou nesse suposto fato que não aconteceu”, afirmou Dallagnol.