Ana Paula Henkel vê desespero em críticas sobre ‘ministério paralelo’: ‘Oposição e imprensa estão histéricas’

Reunião entre presidente Jair Bolsonaro, médicos e assessores foi tema de debate no ‘Os Pingos nos Is’ desta sexta-feira, 4

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2021 18h49
Reprodução/ YoutubeComentarista Ana Paula Henkel fala sobre vídeo liberado por jornal

A divulgação de um vídeo em que mostra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em uma reunião de aconselhamento com médicos e assessores, além do deputado federal Osmar Terra, causou furor nesta sexta-feira, 4. A cúpula da CPI da Covid-19 disse que a gravação do ‘ministério paralelo’ ou ‘gabinete das sombras’, como nomeado por Renan Calheiros (MDB-AL), sugere um aconselhamento alternativo sobre saúde no Palácio do Planalto e que eles estão “escolhendo quem vai viver ou morrer”. O assunto virou pauta do programa ‘Os Pingos nos Is’. Para a comentarista Ana Paula Henkel, o barulho desse encontro é parecido com o causado pela reunião ministerial que aconteceu em abril de 2020. “A sensação é que a gente voltou aquela reunião que fizeram um escarcéu total, que a imprensa levantou que o presidente teria dito coisas horríveis e vieram com toda a narrativa de golpe mais uma vez e o STF liberou a reunião, ela se tornou pública, e o que a gente viu foi um Bolsonaro exatamente como a gente vê no cercadinho ou na praia”, comentou.

“O que a gente tá vendo é um pouco mais de desespero porque parece que a CPI não está surtindo o efeito que eles desejavam e que eles plantaram para desgastar o governo de uma maneira muito importante para essa corrida presidencial de 2022”, completou. Para Ana Paula, os acontecimentos desta semana na CPI mostraram como a oposição e a imprensa ‘estão histéricas’ contra o presidente. “Fechamos uma semana muito importante e mais reveladora dentro da CPI. Se colocarmos ‘imprensa critica Bolsonaro’ ou ‘imprensa critica governo federal‘ eu me pergunto se isso é redundância ou pleonasmo, porque o que a gente vê todo santo dia é apenas críticas. Mais uma vez deixo registrado que em toda democracia é saudável as críticas pontuais, apontar os possíveis erros e direções, faz parte do debate intelectual honesto, mas o que vemos é uma oposição histérica e uma imprensa histérica e que não consegue pontuar o que realmente pode ser melhorado”, completou.

“O que vemos é a tentativa de plantar manchetes e notícias muito tendenciosas, principalmente quando temos uma CPI, que é um circo. Vemos as pessoas parando para assistir a CPI e ela está sendo uma arma/ferramenta interessante no caminho da campanha de reeleição do presidente Jair Bolsonaro, exatamente porque estão vivendo uma realidade paralela, mostrando um desespero e um desrespeito gigantesco com depoentes e mulheres”, pontou Ana Paula relembrando o caso da médica Nise Yamaguchi. Comentando o mesmo assunto, José Maria Trindade ressaltou que outros governos também criaram comitês de crise em determinados momentos e que o aconselhamento ao presidente não é considerado crime ou qualquer violação.