Ana Paula: ‘Impressionante o pânico que o voto auditável está gerando em ministros do STF e na oposição’

Comentarista do programa ‘Os Pingos Nos Is’ defendeu o voto impresso como ‘uma segunda camada de transparência’; ex-presidente Lula criticou a possibilidade nesta terça-feira

  • Por Jovem Pan
  • 06/07/2021 19h53 - Atualizado em 06/07/2021 22h14
Nelson Jr./ ASICS/TSEEx-presidente Lula criticou possibilidade do voto impresso

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, nesta terça-feira, 6, que adotar o voto impresso nas eleições seria como “voltar pra época dos dinossauros”. Em sua conta no Twitter, Lula disse que, se fosse possível fraudar a urna eletrônica, um metalúrgico como ele jamais teria sido eleito presidente da República. “Eleição roubada foi a do Bolsonaro, que foi eleito com fake news, sem participar de um único debate”, escreveu. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) respondeu a publicação do petista e defendeu o voto impresso. “Bolsonaro foi a todos os debates que pôde, até um terrorista ex-filiado ao PSOL atentar contra sua vida. Com voto auditável queremos mais transparência e possibilidade de auditar o que hoje é uma caixa preta. Quem pode ter medo disso?”, questionou. 

Ana Paula Henkel, comentarista do programa “Os Pingos Nos Is“, da Jovem Pan, disse que o tweet do ex-presidente Lula é “uma falácia” e “uma mentira” e defendeu o voto impresso como uma segunda camada de transparência para as eleições de 2022. “É impressionante o pânico que a possibilidade dessa segunda camada está gerando em ministros da Suprema Corte, em parlamentares da oposição. Porque esse pânico contra o voto auditável?”, perguntou. “Essa pauta do voto auditável não é do presidente Jair Bolsonaro, é do povo. Nós, brasileiros, queremos isso”, completou. 

Confira o programa na íntegra: