Augusto Nunes: ‘Professores de universidade estão exaustos por excesso de vagabundagem’

Portaria publicada pelo MEC nesta quarta-feira, 2, determinando retorno às aulas presenciais nas instituições federais a partir de 4 de janeiro de 2021, gerou reações negativas

  • Por Jovem Pan
  • 02/12/2020 20h52 - Atualizado em 02/12/2020 21h56
Reprodução/Jovem PanComentarista do programa Os Pingos nos Is

Estudantes, professores e parlamentares mostraram indignação com a portaria do Ministério da Educação publicada na manhã desta quarta-feira, 2, no Diário Oficial da União (DOU), determinando retorno às aulas presenciais nas universidades federais a partir de 4 de janeiro de 2021. As atividades estão acontecendo de forma remota em decorrência da pandemia do coronavírus no país. Com o aumento de casos de Covid-19 desde novembro, estudantes e entidades já começaram a se manifestar contra o retorno presencial. O comentarista Augusto Nunes, do programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, criticou os professores das universidades que são contra o retorno. “Esses da turma da universidade estão infectados por uma estranha forma de exaustão que é provocada pelo excesso de vagabundagem. Ficam tanto tempo sem trabalhar que estão exaustos, precisam descansar”, afirmou.

Augusto se diz a favor da reabertura das instituições federais e também das escolas públicas e privadas, fechadas desde o início de março. Para ele, as aulas remotas “não funcionam no Brasil” e o ano letivo teve “três semanas que prestaram”. “É uma pena que não exista mais no conjunto das contravenções penais a figura da ‘vadiagem’. Minha mãe teria vergonha de ser professora em um momento desses. De modo geral, eu sou do tempo em que férias consumiam três meses, eles [professores] entram em férias de verão agora, significa que o ano letivo teve três semanas. Se você somar todas as bobagens que tentaram transmitir aos alunos, porque o sistema virtual de aulas do Brasil é uma porcaria, não conseguiram ensinar ninguém por mais de três semanas. Abriram uma cicatriz nesses garotos ou marmanjos de universidade que jamais será fechada”, disse o comentarista.

Assista ao programa na íntegra: