‘Não basta o 7×1, agora temos um 9×1 inesquecível’, diz Ana Paula Henkel sobre censura a Dallagnol

Procurador foi condenado pelo Conselho Nacional do Ministério Público por criticar Renan Calheiros em 2019; essa é a segunda pena mais grave do cargo logo após a advertência

  • Por Jovem Pan
  • 08/09/2020 20h02
Jovem PanAna Paula foi a comentarista convidada do Os Pingos nos Is nesta terça-feira, 8

Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu nesta terça-feira, 8, aplicar a pena de censura ao procurador da República e ex-coordenador da Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, no caso de tuítes publicados por ele com críticas ao senador Renan Calheiros (MDB-AL). “Não basta o 7×1, agora temos um 9×1 inesquecível”, disse Ana Paula Henkel, comentarista convidada do programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, nesta terça-feira, 8. O ex-senador tem 17 inquéritos em curso no STF contra ele. Além disso, também é réu em uma ação penal.

“O conselho votou a favor para um político que parece que têm muitos poderes nas mãos. Eu acho que o Deltan poderia ter evitado esse desgaste fazendo essa crítica como membro do Ministério Público sobre um político que está muito enroscado em várias investigações, e queremos saber porque quando o nome é Renan Calheiros essas investigações morrem”, afirmou Ana Paula, que contou ter sido bloqueada pelo ex-senador quando fez uma crítica incisiva a ele em suas redes sociais.

A ex-jogadora de vôlei cobrou, no entanto, que a população faça pressão nos políticos, ministros e que peça pelo fim do foro privilegiado, quando uma ação penal contra uma autoridade pública é julgada por Tribunais Superiores. “De baixo dessa sombrinha do foro privilegiado, Renan Calheiros continua vivendo com 17 inquéritos e nada acontece. A mensagem que foi passada de ‘não mexam comigo’… Acho que temos que começar a colocar a nossa voz de uma maneira incisiva, como pressão da sociedade no Senado, pelo impeachment de ministros da Justiça. A mensagem precisa ser ‘não mexam com a população'”, finalizou a comentarista.