‘Amoêdo, Moro e Gentili são os que mais se aproximam do que o Brasil merece’, diz Daniel José

Em entrevista ao Pânico, o deputado estadual analisou os possíveis cenários políticos para as eleições de 2022; ‘Para o país se desenvolver, devemos afastar o bolsopetismo da Presidência’, ponderou

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2021 15h41 - Atualizado em 17/05/2021 20h17
Imagem: Reprodução/PânicoPara o deputado estadual Daniel José, Lula e Bolsonaro atuam pelos mesmos caminhos no jogo político

Políticos e eleitores estão com os olhos postos sobre as próximas eleições presidenciais, que já têm seus contornos desenhados, mesmo marcadas para acontecer apenas em 2022. Na esquerda, nomes como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Ciro Gomes (PDT) aparecem entre as pesquisas eleitorais. Já a disputa na direita é dominada pela eventual candidatura do atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Nomes como o do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), do ex-juiz Sergio Moro, de João Amôedo (Novo), Danilo Gentili, Eduardo Leite (PSDB) e Tasso Jereissati (PSDB) dividem as possíveis candidaturas de centro. Em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, nesta segunda-feira, 17, o deputado estadual Daniel José (Novo) analisou a conjuntura política para as eleições de 2022. “Mais do que nunca, precisamos encontrar uma terceira via para o Brasil. É necessário mobilizar alguma forma de não termos mais um governo populista no país a partir de 2023. Se nossa vontade é nos tornarmos uma nação desenvolvida, moderna e cheia de oportunidades, devemos afastar o ‘bolsopetismo’ da Presidência”, disse o parlamentar.

Para o deputado, Lula e Bolsonaro atuam pelos mesmos caminhos no jogo político. “Quem está trazendo a esquerda de volta para o cenário eleitoral – e com uma força inacreditável, é Bolsonaro. O governo atual está fazendo isso com seus erros e com as promessas que deixou de cumprir. Os dois maiores líderes políticos do Brasil são péssimos. Por um lado, Lula é inteligente, mas não tem uma boa formação e institucionalizou a corrupção. Por outro lado temos Bolsonaro, um homem extremamente limitado, com uma capacidade cognitiva baixíssima, que está com a chance de mudar o país nas mãos, mas não fará isso”, opinou. Neste sentido, o político completou analisando candidaturas que se apresentam como vias alternativas. “A trinca formada por Doria, Eduardo Leite e Tasso é mil vezes melhor do que Bolsonaro ou PT. No entanto, essa candidatura ainda não representa o que o país precisa. Ao meu ver, a trinca Amoêdo, Moro e Gentili é a mais próxima do que o Brasil merece em 2022”, ponderou. Segundo Daniel José, para as próximas eleições, Ciro Gomes aparece como a pior alternativa depois de Lula e Bolsonaro.

Confira a entrevista com o deputado estadual Daniel José: