‘Ivermectina, cloroquina ou qualquer outro remédio não altera o curso da Covid-19’, diz infectologista

Em entrevista ao Pânico, Dr. Renato Kfouri afirmou que tratamento precoce ‘não tem nenhuma eficácia’ contra o novo coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 02/02/2021 15h45
Imagem: Reprodução/PânicoDr. Renato Kfouri afirmou que Brasil deve vacinar toda população acima de 18 anos até o final de 2021

Em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, nesta terça-feira, 2, o pediatra e infectologista Renato Kfouri afirmou que o tratamento precoce contra o novo coronavírus, defendido diversas vezes pelo presidente Jair Bolsonaro, não possui nenhuma eficácia. “No começo da pandemia, testávamos muitos medicamentos contra a doença porque pessoas estavam morrendo e não tínhamos o que fazer, não conhecíamos o novo coronavírus. Com o passar do tempo, estudos foram desenvolvidos e, infelizmente, recebemos resultados negativos. Segundo as pesquisas, o tratamento precoce não tem nenhuma eficácia, não existe. Nenhuma substância pode inibir o crescimento do vírus. Ivermectina, cloroquina, annita ou qualquer outro remédio não altera o curso da Covid-19“, disse o médico.

Apesar do resultado negativo frente à eficácia dos medicamentos, o infectologista ressaltou que os brasileiros já podem ver “uma luz no fim do túnel” com o avanço da vacinação no país. “Ninguém imaginaria que, um ano após o início da pandemia, estaríamos aplicando meia dúzia de vacinas diferentes contra a Covid-19. Todas as vacinas disponíveis, independente da nacionalidade, são seguras porque foram aprovadas pela Anvisa. É uma luz no fim do túnel. O Brasil tem a grande vantagem de poder produzir os imunizantes em laboratórios públicos. Desta forma, estamos com a perspectiva de vacinar toda a população brasileira acima de 18 anos até o final do ano”, concluiu.

Confira a entrevista com o infectologista Renato Kfouri: