Joice diz que SP só teve prefeito ‘ladrão ou incompetente’ e promete prender Boulos

Candidata do PSL à prefeitura de São Paulo participou nesta segunda-feira (21) do programa Pânico

  • Por Jovem Pan
  • 21/09/2020 14h12 - Atualizado em 21/09/2020 19h25
Maryanna Oliveira/Câmara dos DeputadosJoice Hasselmann participou do programa Pânico nessa segunda-feira, 21

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL), candidata à Prefeitura de São Paulo, afirmou, em entrevista ao Pânico nesta segunda-feira (21), que a capital paulista nunca teve um bom prefeito. “Não teve um bom prefeito em São Paulo, um bando de frouxo, ladrão ou incompetente. Nas últimas 10 gestões, pelo menos. O povo foi enganado, eles mentem demais, mas eu sou diferente”, disse. Ela também criticou os rivais na disputa. “Mamãe Falei (Patriota) é um bom menino, mas é uma criança, o mesmo que o Filipe Sabará (Novo). [Celso] Russomano (Republicanos) é o pré-candidato xarope, ele não quer ser prefeito, quer aparecer. Jilmar Tatto (PT) não existe. No meu mandato, na primeira invasão que o [Guilherme] Boulos (PSOL) organizar, vai ser preso, e ele é o mais perigoso porque vem com o apoio do LulaMárcio França (PSB) é gângster, psicopata e comunista. Eu gosto do Bruno Covas (PSDB), péssimo prefeito, mas é um bom menino”, disse.

Joice também contou por que deixou de apoiar o presidente Jair Bolsonaro. “Ele foi injusto comigo e deixou que me atacassem da maneira mais suja e vil. Eu estive com ele em todos os momentos. Puxei o freio de mão porque não posso compactuar com o que o Flavio Bolsonaro fez. Não posso condenar meu inimigo e, se tem alguém dentro da minha casa fazendo errado, eu fecho os olhos. Continuo mantendo minhas bandeiras e continuo votando 98% com o governo. Agora está tudo certo. Se eu for prefeita, vou sentar com Bolsonaro normalmente”, disse. Perguntada se gostaria de apoio do presidente ou do governador João Doria, Joice respondeu. “Eu aceito o apoio de qualquer um que não seja da esquerda.”

Em contato com a Jovem Pan, o candidato do PSB à Prefeitura de São Paulo, Márcio França, rebateu as críticas de Joice Hasselmann. Em nota, o ex-prefeito de São Vicente disse que a deputada federal “não tem uma proposta para a cidade de São Paulo e se mostra mais preocupada em atacar do que em resolver os problemas da população”. Ele ainda classificou Joice como “marionete de João Doria”. “Enquanto ela esbraveja, eu ouço a população e busco criar um plano de recuperação para a cidade”, disse.

A deputada também comentou sobre acusações que surgiram desde o início de seu mandato na Câmara, como as gravações em que pede a criação de perfis falsos nas redes sociais a fim de promover ataques a adversários políticos. “Foi feito uma montagem com coisas verdadeiras e falsas. Quem fez esse dossiê está foragido, e a polícia está atrás desse estelionatário. Não me assusta o que eles inventam, me espanta pessoas que tenham poder cognitivo acreditarem nisso”, comentou. Sobre ter contratado moradores de rua para fingirem que moram na Cracolândia, Joice também desmentiu os boatos e contou quais são seus planos como prefeita para a região. “Primeiro tem que dar uma separada nos níveis de dependência. Mesmo o ‘noia’ que está usando crack tem níveis diferentes. A ideia é implementar a internação compulsória, e depois trabalhar com as igrejas. Tenho conversado com as igrejas porque esse plano social ficará nas mãos deles e isso quebra uma resistência. O plano é igreja, família, internação compulsória quando precisar e, com o tráfico, é cadeia”, explicou.