Governo de SP divulga vídeo completo da reunião de Pazuello com governadores

Poucas horas antes, João Doria divulgou trecho no qual ministro Pazuello afirma intenção de compra de mais de 40 milhões de doses da vacina chinesa

  • Por Jovem Pan
  • 21/10/2020 14h53 - Atualizado em 21/10/2020 14h54
Governo de São Paulo / Vimeo / Reprodução de vídeoVídeo da reunião foi divulgado na íntegra em canal oficial do governo de São Paulo

O governo de São Paulo divulgou nesta terça-feira, 21, por meio de um canal oficial o vídeo completo da reunião entre o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e os governadores dos estados brasileiros realizada ainda na terça. Na ocasião, o representante da pasta federal anunciou que compraria 46 milhões de doses da CoronaVac, vacina chinesa desenvolvida no Instituto Butantan.

“A vacina do Butantan será a vacina brasileira. Nós já fizemos uma carta em resposta ao ofício do Butantan e essa carta é o compromisso da aquisição dessas vacinas, que serão fabricadas até o início de janeiro”, afirmou Pazuello em trecho do vídeo. Ele explica, ainda, os trâmites de homologação de todas as vacinas internacionais, destaca que a fase três precisa ser realizada no Brasil e lembra que o Instituto Butantan é hoje o maior fabricante de vacinas para o Sistema Único de Saúde (SUS), com cerca de 75% da produção aplicada nacionalmente para outras doenças.

Pouco após o anúncio de Pazuello, porém, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que vacina não seria comprada pelo governo federal com o pretexto de que “o povo brasileiro não será cobaia de ninguém” e afirmando que “não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem”.

No posicionamento dado anteriormente pelo ministro da Saúde, a expectativa era de que, com base nos dados do Instituto Butantan, a imunização no Brasil com a CoronaVac fosse iniciada em janeiro de 2021. Nesta quarta, porém, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, negou o compromisso de aquisição do imunizador. Em resposta à fala de Jair Bolsonaro, o governador de São Paulo, estado no qual a vacina é produzida, pediu que o presidente tivesse “grandeza”. “A nossa guerra não é eleitoral. É contra a pandemia. Não podemos ficar uns contra os outros. Vamos trabalhar unidos para vencer o vírus”, afirmou João Doria.

O vídeo completo da reunião pode ser visto neste link.