CCJ da Câmara receberá Paulo Guedes em audiência sobre reforma administrativa

Deputados iniciam debates sobre o tema na segunda-feira, 26; expectativa que é secretário especial de desburocratização, Caio Paes de Andrade, também esteja presente

  • Por Jovem Pan
  • 23/04/2021 06h58 - Atualizado em 23/04/2021 10h09
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilMinistro revisou o aumento do corte no Imposto de Renda para empresas pela segunda vez nesta semana

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados vai receber o ministro da Economia, Paulo Guedes, para falar sobre a reforma administrativa. Na segunda-feira, 26, os deputados iniciam as audiências públicas sobre o tema, após requerimento aprovado. Rui Falcão (PT) solicitou a convocação do ministro. “A audiência com o ministro, porque normalmente os ministros vem com assessores, é natural que seja assim, mas que a audiência seja com ele e não com os assessores. Ele pode recorrer aos assessores naturalmente como nós fazemos”, disse. A presidente da CCJ, Bia Kicis (PSL), conseguiu aval para um convite a Guedes. “Que o ministro Paulo Guedes comparece para ter esse momento de esclarecimento que é tão importante e é um direito dos parlamentares. É um direito assegurado pela Constituição.”

Em uma live da Agenda institucional do Cooperativismo, o presidente da Câmara, Arthur Lira, defendeu a prioridade das ações contra a Covid-19, mas prometeu manter uma agenda reformista. “Eu cobrava hoje um posicionamento a respeito da reforma administrativa, que deve sair saindo da CCJ nos próximos dias, converso também com relator da comissão mista deputado Aguinaldo Ribeiro para que o mais rápido possível encontre denominador com senador Roberto Rocha e tenhamos relatório para que o Brasil possa discutir mais do que já foi discutido, aprimora e a partir disso teremos uma ideia clara do que virá de simplificação, facilitação e desburocratização da reforma e da legislação tributária do Brasil.” Na segunda, a previsão é que a CCJ receba o secretário especial de Desburocratização do Ministério da Economia, Caio Paes de Andrade.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos