Documentário ‘Pausa: O Intervalo do Mundo’ estreia nesta sexta-feira no Panflix

Produzido em parceria pela Jovem Pan e a Drover Filmes, documentário foi idealizado pelo jornalista Patrick Santos, que trabalhou no grupo de mídia e comanda o podcast ’45 do Primeiro Tempo’

  • Por Jovem Pan
  • 05/02/2021 09h30 - Atualizado em 05/02/2021 17h38
Reprodução/PanflixCena do documentário "Pausa: O Intervalo do Mundo", produzido em parceria pela Jovem Pan e Drover Filmes

Produzido em parceria pelo Grupo Jovem Pan e a Drover Filmes, o documentário “Pausa: O Intervalo do Mundo” estreia nesta sexta-feira, 5, às 10h, no Panflix e no YouTube (canais Jovem Pan News e Jovem Pan Entretenimento). O filme foi idealizado, corroteirizado e narrado pelo escritor e jornalista Patrick Santos, que trabalhou na Jovem Pan por duas décadas. A ideia começou a tomar formas em 2018, num momento em que Patrick se encontrava desgastado e fazia reflexões sobre a forma de viver. Dois anos depois, o coronavírus impôs ao mundo uma transformação forçada e mostrou que era hora de parar o relógio para um longo intervalo. O jornalista, então, decidiu tirar a ideia do papel. “Não foi à toa que o mundo parou. Trânsito nas ruas, aeroportos lotados, poluição e estresse. Viciados na pressa, nós já estávamos absortos em rotinas estafantes e muitas vezes sem sentido. Precisávamos parar. ‘Pausa’ reflete justamente sobre isso: o que estamos fazendo de nossas vidas? Será que não está na hora de olharmos um pouco mais para dentro de nós, de buscar uma vida mais interior?”, questiona. “Se o mundo corporativo hoje tem um desafio, ele tem a ver com gestão de pessoas: nós todos e cada um de nós precisamos de tempo, tempo de escuta, tempo de reflexão e tempo para viver nossa essência, dentro e fora do trabalho.”

O documentário traz uma série de depoimentos sobre os aprendizados da pandemia que Patrick colheu nas entrevistas que comandou para o podcast “45 do Primeiro Tempo” — também o nome do seu livro, lançado em 2019. “O filme está lindo, tem muita sensibilidade. É uma obra importante para os dias atuais”, disse o rabino Nilton Bonder, que, em sua participação, destacou o momento em que vivemos. “Muitos chamam de um repensar econômico, mas acima de tudo vivemos um repensar civilizatório”, completa Bonder. O criador de conteúdo Márcio Libar, que também participou com depoimentos no filme, espera que “este material vá para o mundo e chegue para quem merece e precisa”. Também estão presentes no documentário o navegador Amyr Klink, a médica Ana Claudia Quintana Arantes, o surfista Carlos Burle, o arquiteto Ciro Pirondi, o sociólogo Domenico De Masi, o teólogo Ed René Kivitz, o advogado José Garcez Girardi, a jornalista Leila Ferreira, a professora Lucia Helena Galvão, a escritora Lya Luft, o físico e astrônomo Marcelo Gleiser, o professor Milton Hatoum, Monja Coen, o palestrante Murilo Gun, o psicólogo Rossandro Klingey, o cientista Stevens Rehen, o músico Tony Bellotto e o alpinista Waldemar Niclevicz. O roteiro teve a colaboração de Bianca de Oliveira.

Ficha técnica

Uma produção de
Panflix e Drover Filmes

Direção geral
Patrick Santos

Direção de fotografia
João Pedro Cagnin

Montagem
Bianca de Oliveira
Bene-Hur Pessoa

Produção
Patrick Santos
Bianca de Oliveira

Roteiro
Patrick Santos
Bianca de Oliveira

Direção e edição de imagens
Bene-Hur Pessoa

Sound designer
Bene-Hur Pessoa

Assistente de produção
Fernanda Cyon

Arte
Bene-Hur Pessoa

Câmeras
João Pedro Cagnin

Iluminação
João Pedro Cagnin

Áudio
João Pedro Cagnin

Produção executiva
Derek Flores
Marcelo Mainardi Filho

Música final
“Quando Eu Voltar a Viver”

Composição e voz
Carla Franco

Arranjo, violão e cavaco
Gabriel Deodato

Percussão e voz
Everton Reis

Assista ao documentário: