Elza Soares é enterrada no Rio de Janeiro ao som de ‘Mulher do Fim do Mundo’

Cantora, que deixa um grande legado na música, morreu aos 91 anos, de causas naturais

  • Por Jovem Pan
  • 21/01/2022 19h20 - Atualizado em 21/01/2022 19h50
JORGE HELY/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO enterro de Elza Soares Enterro foi para amigos e familiares da cantora de 91 anos

Elza Soares foi enterrada no Rio de Janeiro na tarde desta sexta-feira, 21, no Cemitério de Sulacap. O velório da cantora, que morreu na última quinta-feira, 20, aos 91 anos, de causas naturais, aconteceu no Theatro Municipal do Rio de Janeiro também nesta sexta. Das 8h às 10h, o velório foi fechado para que familiares e amigos pudessem se despedir da artista, que deixa um grande legado na música brasileira. Dilma e Virna, filhas da cantora, foram as primeiras a chegar ao local e não quiserem falar com a imprensa. O velório foi aberto ao público às 10h e diversos fãs compareceram para dar um último adeus adeus à artista. Por volta das 14h10, o velório terminou e o caixão foi fechado. Depois disso, houve um cortejo pela orla do Rio e o Corpo de Bombeiros foi quem fez o translado do caixão, indo da Cinelândia até o Jardim Saudade, que fica na zona Oeste do Rio. O cortejo também passou pela orla de Copacabana, local em que Elza morou por muitos anos. Em cima do caixão, foram colocadas duas bandeiras, uma Mocidade Independente de Padre Miguel, escola de samba de coração da artista, e outra do Flamengo, time de futebol que ela torcia. O enterro foi marcado pela emoção de parentes e amigos que entoaram a canção “Mulher do Fim do Mundo” em homenagem à artista. Violinistas e ritmistas da Mocidade Independente de Padre Miguel estiveram presentes e tocaram ‘Não deixe o samba morrer’.