Ex-BBB é barrado no aeroporto após ser diagnosticado com Covid-19

O psicólogo Victor Hugo pediu desculpas e afirmou que tinha sido informado por médicos que já estava curado da doença e deveria ir para casa repousar

  • Por Jovem Pan
  • 27/12/2020 13h26 - Atualizado em 27/12/2020 13h52
Reprodução/Globo"Fiquei extremamente constrangido com a forma de condução da companhia", disse o ex-BBB Victor Hugo

O ex-BBB Victor Hugo usou o seu perfil no Instagram para se pronunciar após ter sido impedido de embarcar em um voo de Maceió para Recife. O psicólogo chegou à capital de Alagoas em 17 de dezembro e no dia seguinte deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento Galba Novaes com suspeita de infecção pelo novo coronavírus. Em 19 de dezembro, ele foi internado e diagnosticado com Covid-19 no Hospital Metropolitano de Alagoas, onde chegou a ficar na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). No comunicado, Victor Hugo afirma que recebeu alta e foi informado pela equipe médica que estava curado e sem sintomas de infecção pelo novo coronavírus. “Me orientaram que eu deveria ir para casa, repousar”, escreveu no story.

O ex-BBB relatou que estava receoso com a viagem pois ainda sentia dores nas pernas, mas negou ter tossido no período em que esteve no aeroporto. Victor Hugo disse que tentou entrar em contato com o aeroporto, mas não teve retorno e por isso decidiu ir ao local para remarcar a passagem ou embarcar. “Imediatamente, ao chegar procurei o guichê da Azul para me informar melhor e foi autorizado o meu embarque. Recebi meu ticket, passei normalmente por todos os protocolos de segurança do aeroporto, e como outro passageiro qualquer, me dirigi a área de embarque”, afirmou. Victor Hugo relata que percebeu o incômodo de algumas pessoas com a sua presença e que logo depois um funcionário pediu que ele retornasse ao guichê. No local, foram pedidos documentos que ele não possuía e nem tinha a informação que deveria apresentá-los.

A passagem foi remarcada para este domingo, 27. “Fiquei extremamente constrangido com a forma de condução da companhia”, disse. Ele concluiu se desculpando e pedindo orações por sua recuperação: “Deixo aqui meu mais sincero pedido de desculpas por qualquer transtorno causado a alguém, por menor que venha a ser”. A Azul informou que impediu o embarque após verificar que os documentos médicos dele apontavam laudo positivo para Covid-19. “A companhia esclarece que, seguindo as recomendações da Anvisa, solicitou ao cliente que permanecesse de quarentena por 14 dias e remarcou seu bilhete sem custo adicional”, diz o comunicado da companhia aérea.

*Com informações do Estadão Conteúdo