Ex-BBB Felipe Prior é multado fazendo ação social e se revolta: ‘País de bosta’

Arquiteto parou a moto em cima de uma ciclofaixa para distribuir ovos de Páscoa para crianças carentes

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2021 14h01 - Atualizado em 24/04/2021 15h04
Reprodução/Instagram/felipeprior/24.04.2021Felipe Prior gravou uma série de vídeos indignado por ter sido multado em São Paulo

O ex-BBB Felipe Prior ficou revoltado por levar duas multas de trânsito e expôs detalhes do caso nas redes sociais. O arquiteto, que participou do “BBB 20”, explicou que estava na zona Norte de São Paulo distribuindo ovos de Páscoa para crianças carentes da região e foi multado porque parou sua moto em cima de uma ciclofaixa. “Vai tomar no c*! Esse país de bosta que eu vivo. Tem uns pa** no c*”, escreveu Prior ao compartilhar fotos das multas que tomou. Depois disso, o ex-BBB gravou uma série de stories no Instagram falando da sua indignação. “Vamos ver se alguém toma alguma providência. Na Páscoa, eu estava dando ovos na Cruzeiro do Sul, porque tem um monte de gente lá morando na rua. Estava com a minha moto em cima da ciclofaixa, parei ali para dar ovos de Páscoa para as crianças [que comprei] com meu dinheiro, com doações dos meus fãs e eu tomei uma multa porque algum filho da put* da CET. Esse merda não tem o mínimo de compaixão”, falou.

Durante o desabafo, Prior também criticou a gestão do governador João Doria e disse que eram os políticos quem deveriam fazer ações sociais para distribuir os ovos de Páscoa para crianças carentes. “É revoltante, de verdade. O cara [que deu a multa] viu o que eu estava fazendo”, comentou. O arquiteto divulgou ainda alguns vídeos provando que realmente estava parado na ciclofaixa para entregar os ovos de chocolate para as crianças e deixou claro que pretende repetir a infração de trânsito em outras datas comemorativas. “Não serão essas duas multas que vão me fazer não andar mais em cima das calçadas. Eu vou andar mesmo e vou dar ovo de Páscoa, presente de Natal, de dia das mães, dos pais, dos avós, porque essas multas não vão me educar em nada sobre trânsito”, disse Prior, que acredita que os responsáveis por essas multas precisam aprender a viver em sociedade.