Rachel Sheherazade consegue liminar em processo contra Jean Wyllys; entenda

Jornalista entrou com uma ação por danos morais após ser chamada de ‘racista’ pelo ex-BBB durante uma discussão nas redes sociais; o post feito pelo ex-deputado federal deverá ser deletado

  • Por Jovem Pan
  • 26/10/2021 14h54
Reprodução/Instagram/rachelsherazade/jeanwyllys_realRachel Sheherazade conseguiu na Justiça que publicação de Jean Wyllys sai do ar

A jornalista Rachel Sheherazade conseguiu uma liminar no processo que moveu contra o ex-deputado federal Jean Wyllys por danos morais. Com isso, o Twitter terá cinco dias para deletar o post em que o ex-BBB ofende a ex-apresentadora do “SBT Brasil”. Conforme consta no processo no qual a Jovem Pan teve acesso, a juíza Telma Berkelmans dos Santos determinou que, caso a decisão não seja acatada, será cobrada uma multa diária de R$ 1 mil por dia (limitado o valor a R$ 20 mil). “Considerando o teor da publicação indicada na inicial, que possui repercussão nacional, feita por uma pessoa pública a outra pessoa pública, e que atribuiu especificamente a autora ofensas e inclusive a prática de racismo, entendo ser verossímil a alegação de abuso do direito de livre expressão de pensamento”, pontuou a juíza na ação que tramita na Vara do Juizado Especial Cível e Criminal, em Barueri, São Paulo.

No processo, também foi explicado que Rachel teve seu pedido deferido, pois “embora a Constituição Federal assegure a liberdade de expressão, deve-se ponderar que ‘o exercício de tal direito encontra limites, sendo necessário o equilíbrio entre este direito com a garantia de inviolabilidade do direito à intimidade, à vida privada, à honra e à imagem’”. A jornalista pede uma indenização de R$ 44 mil na ação que moveu contra Jean após eles trocarem farpas nas redes sociais. A discussão começou quando Rachel reviveu o episódio em que Jean cuspiu em Jair Bolsonaro na época do impeachment de Dilma Rousseff.

“A gênese do bolsonarismo. A esquerda radical e irracional rivalizou com um deputadozinho inexpressivo, que habitava há décadas o submundo do terceiro escalão. Deu palco pra maluco dançar. E ele dançou, deitou, rolou e se elegeu. Esquerda radical, assuma, pois esse filho é seu”, escreveu a jornalista no dia 30 de agosto deste ano. Em resposta, Jean publicou: “Rachel Sheherazade é uma racista hipócrita que quer reescrever o passado, atribuindo a outros o monstro a direita pariu. Quando eu reagi à indignidade da apologia à tortura (crime que ela também cometeu na tevê) cuspindo num fascista, este já estava criado por gente como ela”. Após o ex-BBB fazer essa publicação, a apresentadora decidiu resolver a situação na Justiça.