Viúva de MC Kevin rebate queixa-crime apresentada por MC VK: ‘Aqui não tem tonta’

Deolane Bezerra disse que foi ela quem pediu para investigar a suposta nova testemunha do caso e afirmou que sabe que VK estava na varanda quando o cantor caiu

  • Por Jovem Pan
  • 23/08/2021 15h23 - Atualizado em 23/08/2021 17h17
Reprodução/Instagram/dra.deolanebezerra/mcvk.oficial/23.08.2021Deolane Bezerra voltou a criticar MC VK nas redes sociais

Viúva do cantor MC Kevin, a advogada Deolane Bezerra se pronunciou após o jornalista Luiz Bacci, da Record, divulgar que os advogados de Victor Elias Fontenelle, conhecido como MC VK, apresentaram uma queixa-crime por injúria e calúnia contra o músico português Fernando Dimmy Júnior, apresentado como uma nova testemunha do caso MC Kevin. “O senhor Victor entrou com uma queixa-crime contra o cantor Fernando Dimmy Júnior, que falou que era uma testemunha ocular. Deixa eu te falar uma coisa, quem pediu isso fui eu, eu fiz essa requisição para saber se ele estava no quarto de hotel vendo tudo, eu pedi que o delegado investigasse por registros de check-in ou por câmeras de segurança. Aqui não tem tonta não, mas denuncia lá a garota de luxo, ela também fala que você estava na sacada”, afirmou Deolane citando a atualização no depoimento de Bianca Domingues, que teria lembrado de novos detalhes da noite em que o cantor morreu.

A advogada disse que ainda não sabe o resultado das investigações, mas acredita que VK estava, sim, na varanda com Kevin quando ele caiu. “Ainda não tive acesso as respostas, mas eu sei, Victor, que você estava lá na sacada. Você também sabe, anjinho, só falta a auréola”, provocou a viúva do funkeiro. MC Kevin morreu no dia 16 de maio, aos 23 anos, após cair do 5º andar de um prédio na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. No começo de agosto, Dimmy, uma suposta nova testemunha do caso, disse ao “Domingo Espetacular” que viu tudo o que aconteceu no dia, pois estava no prédio da frente. “Deu a entender que o MC VK estava incentivando o Kevin a se pendurar naquele local. O Kevin largou a mão direita e ficou somente apoiado com a mão esquerda. E, ali, deu claramente para ouvir o que ele estava dizendo. Ele estava pedindo que o VK ajudasse ele. Ele gritou e deu para ouvir”, declarou na ocasião. Caso o novo depoimento seja válido, o caso pode ganhar um novo desdobramento.