Acusado de abuso pela ex-namorada, Marilyn Manson é expulso de gravadora

A atriz Evan Rachel Wood publicou seu relato de ‘abusos terrríveis’ que sofreu do músico enquanto estavam juntos; outras quatro mulheres também denunciaram casos semelhantes nas redes sociais

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2021 19h51 - Atualizado em 01/02/2021 20h50
Reprodução/ InstagramMarilyn Manson foi acusado pela atriz e outras quatro mulheres de abuso

Na manhã desta segunda-feira, 1º, a atriz Evan Rachel Wood (Westworld) revelou em sua página do Instagram ter sido abusada ‘terrivelmente’ por Marilyn Manson, seu ex-namorado. “Começou quando eu era adolescente e ele abusou terrivelmente de mim durante anos. Eu fui submetida a uma lavagem cerebral e manipulada até a submissão. Cansei de viver com medo de retaliação, calúnia ou chantagem. Estou aqui para expor este homem perigoso e convocar as muitas indústrias que o capacitaram, antes que ele arruíne mais vidas. Eu fico com as muitas vítimas que não vão mais ficar em silêncio”, escreveu Evan. A modelo recebeu muitas mensagens de apoio nos comentários. Eles se relacionaram quando Evan tinha 18 anos e Manson, 38, no ano de 2010. Desde então Evan é conhecida por ser defensora de sobreviventes de violência sexual e doméstica.

Depois da acusação, a gravadora Loma Vista Records rompeu o contrato com o artista. “À luz das alegações perturbadoras de hoje de Evan Rachel Wood e outras mulheres que tratam de Marilyn Manson como seu agressor, a Loma deixará de promover seu álbum atual com efeito imediato. Devido a esses desenvolvimentos relativos, também decidimos não trabalhar com Marilyn Manson em quaisquer projetos futuros”, escreveu a gravadora em seu Twitter. Até o mês passado, mais de 25 itens do cantor estavam disponíveis na loja virtual da Loma Vista Records. O último trabalho de Manson na gravadora foi ‘We Are Chaos‘, lançado em 11 de setembro de 2020, que estreou em 8º na Billboard 200 e em 1º na parada de álbuns de rock.

Outros abusos do cantor

Além de relatar sua história, Evan também republicou relatos de outras quatro mulheres em seus stories. Donas dos perfis @smashleywalters, @mcneilly.sarah, @sourgirrrl e @ashleylindsaymorgan relataram histórias diferentes, em anos diferentes, mas se convergem para os abusos de Manson. Em 2016, a própria Evan tinha ido a público para falar que era uma sobrevivente de agressão sexual, mas não revelou a identidade de seu agressor. Em uma carta publicada na Billboard, a atriz afirmou na época que os ataques sofridos a levaram a uma tentativa de suicídio aos 22 anos.

Dois anos depois, Manson teve um relatório policial movido contra ele por crimes sexuais cometidos em 2011. No entanto, o promotor do caso recusou as acusações dizendo que o “prazo para a denúncia tinha expirado”. Na época, o advogado do cantor, Howard E. King, disse ao site The Hollywood Reporter que as acusações eram “completamente delirantes ou parte de uma tentativa calculada de gerar publicidade”.