Dadá Maravilha “tira o chapéu” para Lewandowski e ironiza zagueiro Dante

  • Por Lancepress
  • 23/09/2015 16h40
TREINO DA SELEÇÃO BRASILEIRA - FUTEBOL - ESPORTES - ex jgador Dadá Maravilha, esteve durante o treino da manhã e preparação para o primeiro jogo com a Colômbia em Bogotá, pelas eliminatórias para Copa do Mundo de 2010 - Centro de Treinamento da CBF - Teresópolis - RJ - Brasil -11/10/2007 - Foto: Djalma Vassão/Gazeta PressDadá Maravilha foi campeão brasileiro com o Atlético-MG em 1971

O polonês Robert Lewandowski fez uma partida memorável contra o Wolfsburg, nesta terça-feira, anotando os cinco gols do Bayern de Munique na vitória por 5 a 1 pela sexta rodada do Campeonato Alemão. E o que mais impressiona é que ele precisou de apenas nove minutos para conseguir o feito, depois que entrou no segundo tempo da partida. Um dos maiores artilheiros do futebol brasileiro, o ex-atacante Dadá Maravilha aprovou a façanha de Lewandowski.

“O Dadá bate palmas para ele, tira o chapéu. E isso é importante, porque o Dadá foi o máximo quando o assunto era fazer gols. Não existiu ninguém melhor do que Dadá nisso, bateu todos os recordes”, disse o ex-jogador.

O desempenho de Lewandowski fez Dadá lembrar de quando fez 10 gols contra o Santo Amaro, na época em que defendia o Sport, pelo Campeonato Pernambucano, em 1976. E o fato de o polonês ter entrado só no segundo tempo deixou o ex-jogador ainda mais impressionado, dizendo que aumenta o grau de dificuldade.

“Fiquei impressionado. Porque eu fiz seis gols em 21 minutos, no dia em que eu marquei 10 no mesmo jogo. Ele fez cinco em nove, mas entrou no segundo tempo. Eu comecei jogando a minha partida, estava com corpo quente. Ele entrando depois estava frio, teve pouco tempo para ir esquentando o corpo”, avaliou, questionando a qualidade do adversário do Bayern no jogo. “Mas tem um negócio. Para ele ter feito isso, deve ter sido com um time de baixa qualidade. Não dá para fazer isso com um time bom”.

Ao saber que o Wolfsburg ocupa a terceira posição do Alemão, Dadá ficou até surpreso. Porém, ao tomar conhecimento que um dos zagueiros era Dante, que defendeu o Brasil na Copa do Mundo de 2014, e foi titular na goleada para a Alemanha na semifinal, não segurou as risadas e ironizou o brasileiro, vendo um motivo para Lewandowski ter alcançado o feito.

“Dante? (risos) Tá de brincadeira! (Risos) Ah! Esses caras do 7 a 1 estão todos desvalorizados (mais risos)”, brincou.